Obama diz que presença do pastor na festa da posse será um gesto de diálogo

O presidente eleito Barack Obama defendeu nesta quinta-feira a decisão de escolher um conhecido pastor evangélico conservador para pronunciar uma oração durante a solenidade de posse, no dia 20 de janeiro, reafirmando sua vontade de unir os Estados Unidos congregando diferentes tendências.

AFP |

O pastor Rick Warren é um orador popular que atrai semanalmente 20.000 pessoas a seus sermões na gigante Saddleback Church em Lake Forest (Califórnia, oeste).

Apresentado como o novo Billy Graham, o pastor é autor de um livro de sucesso que prodigaliza conselhos espirituais "The Purpose Driven Life"; afirma que "o casamento gay é equivalente moralmente a um matrimônio entre irmãos" e condena o aborto ao qual chama de "holocausto".

Segundo Obama "não é segredo para ninguém que apóio fervorosamente a igualdade dos direitos dos homossexuais" - respondendo, dessa forma, as críticas à presença do reverendo Warren no ato de posse.

O presidente eleito também assegurou que durante a cerimônia "estará representada uma grande variedade de opiniões".

vmt/chv/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG