grave preocupação - Mundo - iG" /

Obama diz que novo teste norte-coreano é grave preocupação

Por David Alexander WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos EUA, Barack Obama, disse nesta segunda-feira que o novo teste nuclear norte-coreano, junto com um teste de mísseis de curto alcance, é uma grave preocupação para todas as nações e deveria ser alvo de medidas da comunidade internacional.

Reuters |

"As tentativas da Coreia do Norte para desenvolver armas nucleares, bem como seu programa de mísseis balísticos, constituem uma ameaça à paz e à segurança internacionais", disse Obama em comunicado depois dos testes norte-coreanos.

A Coreia do Norte representa um grande desafio diplomático ao governo Obama, num momento em que ele enfrenta a crise econômica global e se empenha em conter o programa nuclear iraniano, que o Ocidente suspeita que esteja voltado para a eventual produção de armas -- algo que Teerã nega.

Ao tomar posse, em janeiro, Obama prometeu estender a mão a países turbulentos que estejam "dispostos a descerrar o punho", mas até agora houve poucos avanços com a Coreia do Norte e o Irã, que continuaram avançando em seus programas nucleares e demonstram pouco interesse no diálogo com Washington.

A Coreia do Norte havia realizado seu primeiro teste nuclear em outubro de 2006, e em abril deste ano o país lançou um foguete, o que supostamente violou a proibição de que testasse mísseis de longo alcance.

De acordo com ele, a Coreia do Norte está violando as leis internacionais e "desafiando direta e imprudentemente a comunidade internacional."

Ele disse que o seu governo vai trabalhar no âmbito do Conselho de Segurança da ONU e dos demais países envolvidos em negociações com Pyongyang (China, Rússia, Japão e Coreia do Sul) para lidar com a questão.

Há algum tempo a Coreia do Norte ameaçava realizar um novo teste nuclear. Stephen Bosworth, enviado especial do governo Obama para a Coreia do Norte, alertou neste mês que Pyongyang enfrentaria as consequências se realizasse o teste, mas disse que havia pouco que os EUA poderiam fazer para evitá-lo.

A Coreia do Norte disse nesta segunda-feira ter realizado o teste com sucesso, horas depois de disparar o que a agência sul-coreana Yonhap disse ser um míssil de curto alcance.

(Reportagem de adicional de Arshad Mohammed e Paul Eckert)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG