WASHINGTON (Reuters) - O presidente Barack Obama disse nesta terça-feira que as agências de inteligência norte-americanas tinham informações suficientes para interromper a tentativa de um nigeriano de explodir um avião que seguia para Detroit, mas não conseguiram ligar os pontos. Obama, em um comunicado feito na Casa Branca, disse que uma revisão das falhas sistêmicas que permitiram ao nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab tentar detonar uma bomba no avião em 25 de dezembro havia determinado que informação suficiente estava disponível para impedir Abdulmutallab de embarcar.

"Essa não foi uma falha na coleta de informações", disse.

(Reportagem de Steve Holland e Ross Colvin)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.