Obama diz que não tomará decisão apressada sobre tropas no Afeganistão

Washington, 16 set (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou hoje que não decidirá de modo apressado sobre um possível aumento no número de tropas americanas no Afeganistão e que a prioridade deve ser acertar a estratégia.

EFE |

Após uma reunião na Casa Branca com o primeiro-ministro canadense, Stephen Harper, Obama disse que vai adotar "um processo muito meticuloso no momento de tomar estas decisões".

"Quero deixar isso claro: não vai haver nenhuma decisão imediata" sobre o envio de tropas ao Afeganistão, afirmou o presidente dos EUA.

Ontem, o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas americanas, almirante Mike Mullen, se declarou favorável a aumentar o contingente militar no país centro-asiático.

O responsável pelas tropas estrangeiras no Afeganistão, general Stanley McChrystal, apresentou recentemente sua primeira avaliação sobre a situação no país e se espera que também peça mais soldados no local em um futuro próximo.

Em março, o presidente americano apresentou uma nova estratégia para o Afeganistão e para o Paquistão que previa um aumento da presença militar e diplomática dos EUA nos dois países para focar no treinamento das forças de segurança afegãs e na melhora das condições de vida da população.

Como parte dessa estratégia, Obama ordenou o envio de mais 21 mil soldados ao Afeganistão. Quando esse contingente terminar de chegar ao país, haverá 68 mil militares americanos em território afegão.

No entanto, a violência não deixou de crescer no Afeganistão. Em agosto, 51 soldados americanos morreram no país, mais do que em nenhum outro mês desde o começo da guerra, em outubro de 2001. EFE mv/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG