Obama diz que não sabia que tia vivia ilegalmente nos EUA

Washington, 1 nov (EFE).- O comitê de campanha do candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, disse hoje que o senador não sabia que Zeituni Onyango, uma tia sua do Quênia, residia de forma ilegal nos Estados Unidos, e defendeu a aplicação das leis que procedam no caso.

EFE |

"O senador Obama não tinha nenhum conhecimento sobre o status migratório de sua tia e pensa que todas as leis (...) aplicáveis devem ser aplicadas", disse à Agência Efe Federico de Jesús, um dos porta-vozes da campanha do candidato democrata.

Os assessores de Obama se viram obrigados a reagir depois que a imprensa informou que um juiz tinha pedido a Onyango que deixasse o país há quatro anos após rejeitar sua solicitação de asilo.

Onyango, que reside em uma propriedade do estado no sul de Boston, no estado de Massachusetts, ao nordeste do país, é meio irmã do pai de Obama, um economista de origem queniana já falecido.

A campanha de Obama também informou que devolverá a doação de US$ 260 feita por Onyango à candidatura presidencial do senador por Illinois. EFE tb/ab/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG