mais sério - Mundo - iG" /

Obama diz que montadoras apresentaram plano mais sério

Por Jeff Masos e Caren Bohan CHICAGO (Reuters) - O presidente-eleito dos EUA, Barack Obama, disse na quarta-feira que o setor automobilístico apresentou ao Congresso um plano de reestruturação mais sério, mas absteve-se de julgamento até as audiências parlamentares.

Reuters |

Em entrevista coletiva, Obama indicou o governador do Novo México, Bill Richardson, para o cargo de secretário de Comércio. Obama afirmou que esse seu ex-rival das primárias democratas é um diplomata perfeito para os interesses dos EUA numa época de turbulência econômica global.

Obama, que toma posse em 20 de janeiro, disse que o Congresso tem o direito de exigir um plano de reestruturação mais detalhado antes de aprovar um pacote de resgate financeiro para General Motors, Ford e Chrysler.

"Parece, com base nos relatos que vimos, que desta vez os executivos destas fábricas estão apresentando um conjunto de planos mais sério" disse Obama.

Segundo ele, qualquer pacote deve se basear em "avaliações realistas de como será o mercado automobilístico e em um plano realista para como tornarmos essas empresas viáveis em longo prazo".

Executivos das empresas devem ir na quinta e sexta-feira ao Congresso. "Quero esperar para ver especificamente o que será dito nessas audiências", disse Obama a jornalistas.

O resgate do setor automobilístico é um dos vários problemas que Obama enfrentará ao tomar posse em meio à pior crise econômica nos EUA desde a década de 1930. Nesse cenário, ele afirmou que Richardson tem uma qualificação ímpar para ser "um estrategista-chave em todas as questões nas quais trabalhamos" em termos de interesses empresariais.

Richardson, cuja nomeação ainda precisa ser confirmada pelo Senado, também foi parlamentar, embaixador junto à ONU e secretário de Energia no governo de Bill Clinton.

"É hora não só de tratar das nossas ameaças econômicas imediatas, mas de começar a preparar terreno para a prosperidade econômica de longo prazo -- para ajudar as empresas norte-americanas a crescerem e prosperarem no país, e ampliar nossos esforços para promover o empreendimento norte-americano no mundo", afirmou o futuro presidente.

Richardson, primeiro hispânico no gabinete de Obama, disse que o Departamento de Comércio terá participação vital na recuperação econômica.

O secretário do Comércio é considerado a voz da comunidade empresarial dos EUA junto à Casa Branca, além de ser o encarregado de promover os interesses empresariais norte-americanas no exterior.

"Ampliar o comércio entre os Estados e nações é não só um caminho para a solvência e o crescimento, é o único caminho", disse Richardson.

Obama divulgou várias indicações para o primeiro escalão nos últimos dez dias, um ritmo muito mais rápido do que o de seus antecessores recentes.

(Reportagem adicional de Andy Sullivan e Mark Felsenthal)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG