O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse que espera que as montadoras americanas General Motors (GM) e Chrysler saiam fortalecidas da atual crise financeira. Eu acredito que a GM vai ser uma companhia forte (.

..) assim que a economia se recuperar e eles completarem suareestruturação", afirmou o presidente em entrevista ao canal de TV C-Span.

Obama disse que acredita que o mercado americano de veículos pode se expandir, e a demanda, este ano de cerca de 10 milhões de unidades, pode chegar a 15 milhões quando a economia se recuperar.

"Estamos olhando para um mercado substancial, que estará disponível para as montadoras americanas se elas tomarem as decisões certas agora", disse Obama.

"A minha esperança é que veremos tanto a GM quanto a Chrysler emergirem desse processo de reestruturação mais eficientes, mais agressivas e mais competitivas, com linhas de produtos que tenham mais apelo junto ao consumidor", acrescentou.

A Chrysler está em concordata. A GM recebeu do governo americano na semana passada um empréstimo adicional de US$ 4 bilhões, elevando para mais de US$ 19 bilhões o total de recursos públicos recebidos. A GM tem prazo até 1º de junho para apresentar um plano de reestruturação e evitar uma concordata.

"Se nós tivéssemos permitido a liquidação da GM ou da Chrysler, isto teria sido um grande desestímulo à economia como um todo, e poderia ter nos arrastado para uma recessão mais profunda ou até para uma depressão", afirmou o presidente americano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.