O presidente americano Barack Obama afirmou nesta sexta-feira que as eleições presidenciais no Afeganistão representam um grande passo para um país devastado pela guerra.

"Foi um passo importante nos esforços do povo afegão para assumir o controle do seu futuro, apesar de os extremistas violentos estarem tentando ficar no seu caminho", disse Obama.

"Estamos ansiosos para renovar nossa parceria com o povo afegão e com o novo governo", acrescentou.

"Estas eleições foram conduzidas pelo povo afegão. De fato, foram as primeiras eleições organizadas pelos afegãos em mais de três décadas", ressaltou, insistindo no fato de que o seu governo não apoiou candidato algum.

Durante o breve discurso lido nos jardins da Casa Branca, o presidente aproveitou a ocasião para recordar o seu objetivo: desmantelar e destruir a rede terrorista Al Qaeda.

"Nestes últimos dias, e sobretudo ontem, assistimos a atos de violência e de intimidação por parte dos talibãs, e poderá haver outros nos próximos dias", advertiu Obama.

"Sabíamos que os talibãs tentariam atrapalhar estas eleições, portanto, mesmo diante dessa brutalidade, milhões de afegãos exerceram o seu direito de escolher seus dirigentes e determinar ser próprio destino", disse.

"Acompanhando estas eleições, fiquei comovido com a coragem diante das intimidações e por sua dignidade em meio às desordens", disse.

Cerca de 68.000 soldados americanos estarão, até o final do ano, destacados no Afeganistão para combater a insurgência talibã e perseguir os membros da Al-Qaeda.

ok/fb/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.