Obama diz que cartéis são maiores violadores de direitos humanos no México

Guadalajara (México), 10 ago (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou hoje, em Guadalajara, que apoia os esforços do líder mexicano, Felipe Calderón, na luta contra o narcotráfico e que os principais violadores dos direitos humanos são os próprios cartéis da droga.

EFE |

Obama disse que acredita que com uma melhora na capacitação e na coordenação das forças de ordem, haverá mais transparência e se manterá o respeito aos direitos humanos no México.

O líder americano disse que seu país deu um grande apoio à Iniciativa Mérida e começou a mobilizar recursos para ajudar o México a combater os cartéis.

A Iniciativa Mérida é um plano de segurança regional de US$ 1,4 bilhões, para um período de três anos, que foi aprovado para combater o narcotráfico e o crime organizado no México, na América Central e no Caribe.

Calderón ordenou a transferência de 45 mil soldados aos estados mais afetados pela violência gerada pelo narcotráfico, que continua tirando a vida de milhares de pessoas no México.

Obama elogiou os "valentes esforços" de Calderón e expressou sua confiança no combate aos narcotraficantes, aos quais responsabilizou pelas violações aos direitos humanos.

O Governo de Obama reiterou em muitas ocasiões seu compromisso em combater o consumo de drogas e o tráfico de armas para o sul do país, que nutrem a violência no México.

Após a entrevista coletiva no encerramento de 5ª cúpula de líderes da América no Norte, Obama voltou para Washington às 13h10 (15h10, no horário de Brasília). EFE mp/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG