Obama diz estar decidido a acabar com pirataria na Somália

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta segunda-feira estar decidido a colocar fim à ameaça da pirataria, após o resgate do capitão Richard Phillips, sequestrado no Oceano Índico desde a última quarta-feira e libertado no domingo.

EFE |

Em declarações após uma reunião no Departamento de Transporte americano, Obama expressou "orgulho" com a operação militar que libertou Phillips , na qual morreram três dos piratas que o mantinham retido.

O líder americano ressaltou que a segurança do capitão sempre foi a principal preocupação do governo durante todo o caso. Obama também parabenizou o capitão da Marinha mercante, sobre o qual destacou a "preocupação com a tripulação".


O capitão Richard Phillips (direita) cumprimenta o militar responsável por seu resgate / AP

A ofensiva militar, protagonizada por forças especiais da Marinha, contou com a aprovação de Obama, que deu aos responsáveis militares autorização para agir se considerassem que a vida de Phillips corria perigo.

Um pequeno grupo de franco-atiradores disparou contra os sequestradores após determinar que Phillips enfrentava um "perigo iminente".

As forças americanas viajavam na embarcação de guerra "USS Bainbridge", que estava a apenas 25 ou 30 metros do bote salva-vidas no qual os piratas mantinham Phillips.

Resgate de capitão

Helicópteros novamente sobrevoaram bases dos piratas perto de Eyl, na costa somali, durante a noite após o resgate de Phillips.

"Eles mataram nossos amigos no bote salva-vidas e pensamos que os helicópteros nos atacariam em Eyl na noite passada", afirmou um pirata, que se auto-intitulou Farah.

"Estávamos chorando por nossos amigos mortos quando os aviões vieram. É dor atrás de dor. A América se tornou nossa nova inimiga", afirmou.

Phillips, capitão do navio de contêineres Maersk Alabama, de bandeira norte-americana, contatou sua família após o resgate, recebeu atendimento medico e descansou a bordo do USS Boxer. Sua tripulação vibrou com a notícia da libertação do capitão.

Os membros da tripulação pediram que Obama lidere o combate aos piratas. "A América tem de estar à frente para pôr um fim a essa crise. Esta tripulação teve sorte de sair com todos vivos. Não vamos ter essa sorte de novo", afirmou o primeiro oficial Shane Murphy no porto de Mombasa, no Quênia.

Phillips foi o primeiro norte-americano sequestrado por piratas que tomam navios há anos no Golfo de Áden e no Oceano Índico.

Leia mais sobre: piratas

    Leia tudo sobre: barack obama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG