Obama dissolve em cerveja primeira polêmica racial de seu governo

O presidente americano, Barack Obama, tomou uma cerveja nesta quinta-feira na Casa Branca com o policial branco e o professor universitário negro que protagonizaram o primeiro caso polêmico envolvendo racismo de seu governo, numa tentativa de resolver a escaramuça pacificamente.

AFP |

Sem terno, Obama sentou-se no jardim da Casa Branca com Henry Louis Gates, professor de Harvard e seu amigo de longa data, e James Crowley, policial branco que o prendeu depois que uma vizinha ligou denunciando que alguém tentava arrombar uma casa - era o próprio Gates, que voltava de viagem e esquecera as chaves.

O vice-presidente Joe Biden também participou do encontro, que aconteceu em clima descontraído. A Casa Branca permitiu que a imprensa acompanhasse apenas por alguns minutos.

Gates foi preso na porta de casa, e após uma discussão com Crowley - a quem acusou de racismo -, acabou sendo preso por perturbar a ordem pública, mesmo depois de desfeito o mal-entendido.

Obama, primeiro presidente negro dos Estados Unidos, acabou jogando mais lenha na fogueira ao afirmar que a polícia havia agido de maneira "estúpida" ao prender o professor, mesmo depois de comprovar que Gates estava apenas tentando entrar em sua própria casa.

O incidente gerou intenso debate nacional: afinal, a polícia havia prendido Gates apenas por tê-lo estereotipado como um homem negro criminoso? As declarações do presidente não ajudaram, e este se viu obrigado a jogar panos quentes no assunto para não provocar mais prejuízos.

Assim, Obama pediu desculpas pela declaração polêmica e convidou os dois para uma cerveja na Casa Branca, depois do que o desentendimento ficaria para trás.

"Percebi que isto está sendo chamado de 'cúpula da cerveja'. É um termo bacana, mas isto não é uma cúpula, gente. São três caras tomando uma cerveja no fim do dia, e, espero, dando às pessoas uma oportunidade de ouvirem umas às outras", disse Obama aos repórteres que o esperavam no Salão Oval.

Apesar do clima de entendimento que dominou a "cúpula da cerveja", um tópico pareceu permanecer sem consenso: a marca preferida de cada um.

Obama tomou uma Bud Light, enquanto Gates preferiu uma Red Stripe e Crowley bebeu uma Blue Moon.

"Isso não é um encontro universitário. Não é uma cúpula. É uma tentativa de ter um pouco de interação pessoal quando um assunto se tornou tão falado e tão simbólico que você perde noção do fato em si: todas as pessoas envolvidas nele, incluindo eu mesmo, são imperfeitas", declarou o presidente.

bur-sg/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG