WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, conversará sobre a custódia do menino norte-americano Sean Goldman durante o encontro que terá neste sábado com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na Casa Branca. A informação é do Departamento de Estado norte-americano.


O subsecretário de Washington para a América Latina, Thomas Shannon, afirmou que a secretária de Estado, Hillary Clinton, conversou na quinta-feira à noite por telefone com o pai da criança, David Goldman. Segundo o diplomata, o assunto deverá "ser resolvido rapidamente e de maneira positiva para o pai".    

Shannon informou também que Obama "está a par" do caso e que o assunto será tratado durante a reunião com Lula. A possibilidade de os presidentes discutirem a questão havia sido antecipada nesta sexta-feira pelo jornal "Washington Post", que noticiou o caso em sua capa.    

"O assunto que será mais discutido entre os dois países pode não ser a energia, o meio ambiente ou a segurança, e sim a guarda de um menino de 8 anos", afirmou a publicação.    

História

AP
Goldman em visita ao Brasil em fevereiro

Sean Goldman é filho do norte-americano David Goldman e da brasileira Bruna Bianchi. Em 2004, Bianchi e o filho viajaram ao Rio de Janeiro e, segundo Goldman, a brasileira telefonou para ele dizendo que o relacionamento havia acabado e que ela não retornaria aos Estados Unidos.    

No Brasil, Bianchi se casou com o advogado João Paulo Lins e Silva e, no ano passado, morreu durante o parto de seu segundo filho. Desde então, Silva detém a custódia da criança.    

Goldman, que está atualmente no Rio de Janeiro, luta para conseguir a guarda do garoto. Em uma entrevista concedida à rede de televisão NBC, o norte-americano afirmou, no entanto, que a questão não deve ser encarada como "um assunto diplomático" entre Brasil e Estados Unidos.   

Apesar disso, Hillary Clinton e alguns legisladores norte-americanos pediram que a Casa Branca intervenha para que o garoto possa voltar a seu país sob a guarda do pai. Em fevereiro, durante a reunião que manteve com o ministro das Relações Exteriores brasileiro, Celso Amorim, a secretária citou o caso do garoto.   

Lula será o terceiro chefe de Estado a ser recebido por Obama desde a sua posse, em 20 de janeiro. Alguns dos principais temas do encontro serão a crise econômica internacional, protecionismo, a produção de etanol e a Cúpula do G20, que acontece no próximo mês em Londres.


Leia mais sobre Obama  - Lula

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.