WASHINGTON - O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciará oficialmente hoje os membros de seu gabinete econômico e oferecerá um plano de estímulo que poderia ficar entre US$ 500 bilhões e US$ 700 bilhões, afirma a imprensa americana.

Acordo Ortográfico

Obama, que tomará posse da presidência dos EUA no dia 20 de janeiro, fará os anúncios às 15h (horário de Brasília) em Chicago. O jornal "The Washington Post" afirmou que "o plano de estímulo econômico dos democratas poderia chegar a US$ 700 bilhões, uma despesa que poderia se parecer com o socorro já aprovado para o sistema financeiro".

O "The Wall Street Journal" previu que o possível valor do plano do líder eleito seria de cerca de US$ 500 bilhões.

"Os assessores de Obama e do presidente George W. Bush elaboram apressadamente medidas que sustentem os mercados financeiros e evitem que um vácuo de políticas danifiquem ainda mais a economia durante a transição do Governo", declarou o jornal.

Tesouro

Espera-se que hoje Obama anuncie Timothy Geithner  como novo secretário do Tesouro, Lawrence Summers como diretor do Conselho Econômico Nacional e Bill Richardson como secretário de Comércio.

"Nenhum presidente eleito da história dos EUA atuou com tanta rapidez para entrar em ação como Obama", publicou o jornal "USA Today". "Nenhum presidente eleito em tempos modernos teve que fazer isto com tanta rapidez", acrescentou.

Getty Images
Timothy Geithner, futuro secretário do Tesouro, em foto tirada em junho de 2008


Segundo assessores de Obama que conversaram com ele durante o fim de semana, a proposta do presidente eleito incluiria despesas do Governo para a criação de empregos e cortes de impostos ao longo dos próximos dois anos.

"A proposta será muito mais agressiva que qualquer coisa mencionada durante a campanha", publicou o "The Wall Street Journal".

Segundo o conselheiro sênior de Obama para a Casa Branca, David Axelrod, Obama e o vice-presidente eleito Joe Biden não anunciarão nesta segunda a nomeação de Bill Richardson, governador do Novo México, para o cargo de secretário de Comércio. O nome de quem ocupará a secretaria só será anunciado após o dia 27, feriado do Dia de Ação de Graças.

O nome do secretário de Estado também só deve sair após o dia 27. A mais cotada para a vaga é a senadora por Nova York e ex-rival de Obama nas prévias do Partido Democrata, Hillary Clinton. Segundo informações do jornal "The New York Times" , Hillary decidiu renunciar seu cargo no Senado para aceitar o convite feito por Obama.

Leia mais sobre  Obama


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.