Obama desfez todas as dúvidas sobre a relação entre EUA e muçulmanos, diz Mubarak

WASHINGTON - O discurso pronunciado em junho passado pelo presidente Barack Obama desfez todas as dúvidas que existiam sobre as relações entre os Estados Unidos e o mundo muçulmano, afirmou nesta terça-feira o presidente egípcio Hosni Mubarak, em visita à Casa Branca.

Redação com agências internacionais |

Obama, por sua vez, elogiou Israel por assumir uma boa direção em relação ao assentamentos e pediu aos países árabes e palestinos que façam um gesto em favor do Estado hebreu.


Mubarak e Obama se encontraram na Casa Branca / AP

Mubarak foi recebido por Obama com o objetivo de se tentar superar o beco sem saída que representa o conflito entre Israel, aliado Washington, e os palestinos e os Estados árabes.

Trata-se da primeira cúpula na Casa Branca, em cinco anos, com esse aliado dos Estados Unidos, deixando para trás a tensa relação mantida por ambos durante o governo de George W. Bush, que insistia que Cairo libertasse presos políticos e realizasse eleições livres.

"É preciso notar que a química pessoal entre o presidente George W. Bush e o presidente Mubarak era péssima. Então acho que há um esforço para deixar isso bem para trás", disse Steven Cook, especialista em Oriente Médio que prepara um livro sobre as relações EUA-Egito.

Obama, de 48 anos, ainda era universitário quando Mubarak, de 81, chegou ao poder, depois do assassinato de Anwar Sadat, em 1981. Analistas dizem que o norte-americano precisa da ajuda do veterano líder árabe para reunir as partes em conflito -- o Egito é um dos poucos países árabes que mantêm relações com Israel.

Leia mais sobre Hosni Mubarak

    Leia tudo sobre: estados unidosmubarak

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG