Obama defende tarifas impostas a pneus chineses

Nova York, 14 set (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, defendeu hoje sua decisão de impor tarifas às importações de pneus chineses e disse que é uma medida que contribui para o fortalecimento dos acordos comerciais.

EFE |

"Fazemos isso porque o reforço dos acordos comerciais é uma parte essencial e indispensável para manter um sistema de comércio livre e aberto", disse Obama, durante seu discurso em Wall Street, por ocasião do primeiro aniversário da queda do Lehman Brothers.

Obama justificou assim a decisão de seu Governo de impor tarifas alfandegárias à entrada de pneus chineses para automóveis e veículos leves em território americano, o que fez com que Pequim denunciasse hoje Washington diante da Organização Mundial do Comércio (OMC) por considerá-los "abusivos" e contrários às normas deste organismo.

Esta medida, que busca proteger as empresas americanas do setor, é considerada pela China como uma forma grave de protecionismo que enfraquece as relações econômicas entre os dois países.

"Uma economia saudável do século XXI também depende de nossa capacidade de compra e venda de bens nos mercados de todo o mundo", disse Obama, cuja Administração "está comprometida (para isso) a buscar um aumento dos acordos comerciais".

Segundo ele, essa ampliação dos acordos comerciais internacionais "é essencial para o futuro econômico" dos Estados Unidos.

No entanto, "nenhum sistema comercial funcionará se não conseguirmos reforçar os acordos que já temos", portanto "quando, como ocorreu este fim de semana, ativamos disposições dos acordos existentes, não fazemos isso por provocação ou para impulsionar um contraproducente protecionismo". EFE mgl/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG