Obama defende proposta de seguro médico a todos os americanos

Washington, 3 jun (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, se mostrou hoje receptivo a uma proposta legislativa que, com algumas exceções, obrigaria todos os americanos a ter seguro médico e todas as empresas a oferecer o benefício.

EFE |

Em carta enviada aos líderes de distintas comissões do Senado que promovem um projeto de lei para a reforma de saúde, Obama disse que apoiaria a exigência sobre um plano de seguro médico obrigatório, sempre e toda vez que houver exceções para os pobres e às pequenas empresas.

"Se vamos fazer com que as pessoas se tornem responsável por obter seu próprio seguro de saúde, temos que tornar o cuidado de saúde mais acessível", disse Obama na carta divulgada hoje e enviada aos senadores Edward Kennedy e Max Baucus, das comissões de Saúde e Finanças, respectivamente.

Obama afirmou que se as pessoas forem obrigadas a obter seguro médico, a legislação que for aprovada no Congresso deve conter exceções "para os americanos que não podem custeá-lo".

Nesse sentido, o presidente americano considerou que as pequenas empresas, motor da economia nacional, "enfrentam desafios especiais" para conceder esse benefício aos funcionários "e devem ficar isentas" do requisito.

A carta foi a primeira vez que Obama, já como presidente, deixa aberta a possibilidade de exigir um plano de saúde para toda a população.

Algumas seguradoras também apoiam a proposta porque consideram que, ao exigir cobertura médica para todos, melhorará o cuidado preventivo e se reduzirão os custos médicos a longo prazo.

Obama reafirmou seu apoio a manter a opção de um plano de seguro médico custeado pelo setor público, que possa competir com os oferecidos pela iniciativa privada e dê mais opções aos consumidores. EFE mp/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG