Obama dá seus primeiros passos de presidente na Casa Branca

Barack Obama deu na tarde desta terça-feira seus primeiros passos na Casa Branca como presidente dos Estados Unidos, depois de percorrer a pé o último trecho do percurso entre o Capitólio e sua nova residência.

AFP |

"Ele está aqui", confirmou o porta-voz Bill Burton.

Obama contrariou as previsões ao andar na última parte do caminho do Capitólio, onde prestara juramento, à Casa Branca, e ao contornar a Casa Branca para entrar no edifício pela porta de trás, em vez de utilizar a entrada norte ou de se dirigir à tribuna instalada para que ele possa assistir ao grande desfile em sua homenagem.

O novo presidente dos Estados Unidos saiu depois de algum tempo, justamente pela entrada norte, junto com sua filha caçula Sasha. Sua esposa, Michelle, veio logo atrás com Malia, a filha mais velha do casal.

A família se acomodou então na tribuna para acompanhar o desfile.

Obama não deve esperar muito para entrar no Salão Oval, de onde dirigirá a maior potência mundial durante pelo menos quatro anos.

"A tendência é que ele vá no Salão Oval por alguns minutos depois de assistir a parte do desfile" diante da Casa Branca, declarou o porta-voz de Obama, Robert Gibbs.

No Salão Oval, o novo presidente deverá encontrar na gaveta de cima do famoso escritório a carta pessoal deixada por seu predecessor, George W. Bush, segundo um ritual presidencial bem estabelecido nos Estados Unidos.

Ele poderá, assim, verificar uma declaração pronunciada por Bush em 12 de janeiro, na qual o ex-presidente dizia que Obama sentiria todo o peso do cargo recair sobre seus ombros "no mesmo minuto em que adentrar o Salão Oval".

Gibbs deu a entender que o novo presidente provavelmente não anunciará nenhuma decisão importante logo em seu primeiro dia de trabalho.

De acordo com o site oficial da Casa Branca, o primeiro ato oficial de Obama após a prestação de juramento foi proclamar 20 de janeiro de 2009 "dia nacional da renovação e da reconciliação", e conclamar seus compatriotas a se ajudarem mutuamente e a "refazer" a América.

Ele também assinou uma lista de nomeações para diversos cargos de sua administração.

lal/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG