Obama dá início à ambiciosa reforma do sistema de saúde

O presidente Barack Obama deu nesta segunda-feira o pontapé inicial na ambiciosa reformulação do sistema de saúde, voltada para dar cobertura médica a todos os americanos, ao designar uma nova secretária da Saúde e criar um cargo de alto nível para o encarregado da reforma.

AFP |

Obama designou oficialmente Kathleen Sebelius, governadora do Kansas (centro dos EUA), para dirigir a secretaria de Saúde, uma administração encarregada dos grandes programas de assistência médica e da segurança alimentar dos americanos, anunciou a Casa Branca.

Obama também nomeou Nancy Ann DeParle, uma antiga colaboradora do governo Clinton, considerada uma das maiores especialistas da questão, como conselheira presidencial num novo cargo na Casa Branca, o de diretora do sistema de reforma da saúde .

O presidente realizará quinta-feira uma reunião de "cúpula" envolvendo todas as partes incluídas na reforma, lançando assim o esforço para cumprir uma de suas principais promessas de campanha: dar seguro-saúde aos cerca de 50 milhões de americanos desprovidos de cobertura médica.

"Não me iludo, sei que não será fácil. Mais uma vez, será complicado. Porém, a reforma do sistema de saúde não pode esperar", disse Obama na semana passada.

Como prova de sua determinação, Obama incluiu em seu projeto de orçamento, apresentado na quinta-feira, um fundo de 634 bilhões de dólares em dez anos para financiar o seguro-saúde dos americanos. O governo destacou que esta soma constitui apenas uma parcela de uma verba que pode atingir um trilhão de dólares no total.

Obama pretende reformar o sistema de saúde associando financiamentos públicos e privados, tanto para ampliar a cobertura médica como para conter a disparada dos gastos na saúde, um dos grandes perigos aos quais está exposta a economia americana.

"Durante os oito últimos anos, o custo do seguro médico aumentaram quatro vezes mais rapidamente que os salários. Este é um dos motivos pelos quais as pequenas empresas fecham e as grandes companhias saem do país. A saúde é um dos setores do nosso orçamento que aumenta mais, e mais rápido", declarou.

Sebelius e DeParle serão as principais responsáveis pela reforma, que Obama pretende financiar com aumentos de impostos e mais rigor na gestão do dinheiro público.

Kathleen Sebelius, governadora do Kansas desde 2003, possui sérias referências: democrata, ela dirigiu com competência e moderação um Estado republicano; ela foi uma das primeira a apoiar a candidatura de Obama para a eleição presidencial e seu nome foi cogitado para ocupar uma eventual vice-presidência; e trabalhou muito sobre as questões de saúde em seu Estado.

Contudo, ela é apenas uma segunda escolha já que Obama queria Tom Daschle, que teve de desistir do cargo por causa de um problema de impostos não pagos.

A ideia de Obama era que Daschle acumulasse as duas funções, a de secretário da Saúde e a de diretor do escritório encarregado da reforma na Casa Branca.

A designação de Sebelius, que deve ser confirmada sem problemas pelo Senado, suscitou algumas críticas entre os republicanos, que a consideram defensora de uma fiscalização pesada, num momento em que o primeiro orçamento de Obama já se destaca segundo eles por um aumento da pressão fiscal que afeta a recuperação econômica.

lal/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG