Obama critica Zelaya por tentar cruzar a fronteira

Washington, 2 ago (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse hoje que as tentativas do presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, de atravessar a fronteira da Nicarágua em direção ao seu país não ajudam a solucionar o problema.

EFE |

"Achamos que tentar atravessar a fronteira como vimos nos últimos dois dias não é útil", disse Obama, numa entrevista ao canal "Univisión".

O presidente americano destacou que, assim como a secretária de Estado, Hillary Clinton, não acha acredita que ajude nas negociações agir paralelamente aos contatos promovidos pelo presidente da Costa Rica, Óscar Arias.

Obama ressaltou que o que os Estados Unidos querem é "uma solução" que permita tanto a volta de Zelaya para que termine seu mandato como a realização de "eleições legais e reconhecidas, em conformidade com a Constituição".

Ainda segundo o chefe de Estado americano, tem que haver uma maneira de a situação ser resolvida "sem gerar violência" e sem estabelecer "um mal precedente".

"Face à história dos golpes de Estado na América Central e na América Latina, achamos que devemos continuar apoiando os enormes progressos democráticos registrados", ressaltou Obama.

O presidente lembrou que Zelaya criticou o Governo americano. Mas mesmo assim, destacou, a postura dos EUA é apoiar sua volta ao Governo com vistas ao restabelecimento da ordem institucional. EFE elv/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG