Obama condena o assassinato de um militante antiaborto

O presidente Barack Obama condenou neste domingo o assassinto de um ativista antiaborto na sexta-feira perto de um colégio de Michigan (norte).

AFP |

Obama classificou o crime de lamentável e acrescentou que "qualquer que seja o grupo a que pertença esse debate público, a violência nunca é a resposta correta", segundo um comunicado oficial.

James Pouillon, de 63 anos, que exibia um cartaz contra o aborto no lado de fora do colégio de Owosso, foi morto por vários disparos feitos de um carro em movimento, segundo a polícia.

Outro homem, Mike Fuoss, proprieário de uma empresa local, também foi assassinado a bala num local próximo.

A polícia prendeu Harlan Drake, de 33 anos, que foi acusado de assassinatos premeditados e de porte de arma com a intenção de cometer assassinato.

sg/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG