Obama condena atentados suicidas na Indonésia e oferece ajuda dos EUA

O presidente Barack Obama condenou com firmeza os atentados suicidas que mataram nove pessoas nesta sexta-feira em dois hotéis de luxo de Jacarta, e ofereceu ajuda americana à Indonésia.

AFP |

Oito americanos foram feridos nestes atentados, indicou um porta-voz do departamento de Estado, Robert Wood.

"Condeno firmemente as ações cometidas em Jacarta", afirmou, e apresentou "condolências a todas as vítimas e a seus próximos". Obama viveu na Indonésia de 1967 a 1971.

"Os americanos estão do lado dos indonésios nestas horas difíceis, e o governo americano está à disposição, como deve fazer um amigo e um parceiro, para ajudar o governo de lá em sua resposta e seu esforço de restabelecimento após estes atentados revoltantes", acrescentou em comunicado.

Duas explosões quase simultâneas atingiram o hotel Ritz Carlton e o Marriott, situados no centro financeiro da capital indonésia e frequentados por estrangeiros. Estes atos marcam a volta do terrorismo no maior país muçulmano do mundo após vários anos de calma.

"A Indonésia deu mostras de firmeza em seu combate contra o extremismo violento, e conseguiu reduzir a atividade terrorista dentro de suas fronteiras", disse Obama.

"Estes atentados mostram no entanto que os extremistas continuam determinados a assassinar inocentes, homens, mulheres e crianças de todas as religiões, em todos os países", acrescentou.

"Continuaremos sendo parceiros da Indonésia para abolir a ameaça que representam estes extremistas violentos", disse, prometendo que os EUA seriam "inquebrantáveis" em seu apoio.

Antes de Obama, sua secretária de Estado, Hillary Clinton, também condenou a violência lembrando a realidade da ameaça terrorista.

Para os EUA, o arquipélago indonésio e seus mais de 200 milhões de habitantes (dos quais quase 90% muçulmanos) tem uma importância particular: representa uma jovem democracia onde se pratica um islamismo moderado e que luta contra o fundamentalismo e o terrorismo. É um parceiro do G20, que reúne os países industrializados e as economias emergentes e se tornou um fórum privilegiado para coordenar a ação contra a crise econômica e os grandes desafios internacionais.

Terça-feira, Obama felicitou seu colega indonésio Susilo Bambang Yudhoyono por sua reeleição à presidência, e disse que deseja que as relações entre Washington e Jacarta sejam reforçadas.

lal-lm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG