Obama condena atentados e oferece ajuda dos EUA a Rússia

Washington, 29 mar (EFE).- O presidente americano, Barack Obama, telefonou hoje para o chefe de Estado russo, Dmitri Medvedev, para manifestar condolências pelas vítimas dos atentados cometidos no metrô de Moscou e oferecer a ajuda dos Estados Unidos, informou a Casa Branca.

EFE |

O presidente ligou a Medvedev "para expressar pessoalmente as condolências do povo americano pelos mortos e feridos no "atroz ato terrorista em Moscou", indicou um comunicado.

O presidente Obama expressou a seu colega russo a disposição dos Estados Unidos em cooperar com a Rússia para "ajudar condenar na Justiça os autores desse ataque".

De manhã, o presidente Obama tinha enviado um comunicado para condenar os "atrozes" atentados terroristas que deixaram mais de 30 mortos e cerca de 70 feridos no metrô da capital russa.

Obama condenou os "degradantes atos" e afirmou que o povo dos Estados Unidos se solidariza com o russo na rejeição à violência dos extremistas, segundo um comunicado divulgado pela Casa Branca.

Esses atentados demonstram "a indiferença para com a vida humana" dos terroristas, acrescentou o presidente americano.

Por sua vez, a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, ressaltou em comunicado que os atentados no metrô de Moscou lembram que "o terrorismo é uma ameaça para os cidadãos que querem viver em paz e deve ser combatido com firme determinação". EFE elv/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG