Obama completa Gabinete, que é caracterizado pela diversidade étnica

Macarena Vidal. Washington, 19 dez (EFE).- O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, escolheu hoje a congressista hispana Hilda Solís como sua próxima secretária de Trabalho e o republicano Ray LaHood à frente da Secretaria de Transporte, com o que praticamente completa um Gabinete muito diverso.

EFE |

Faltando nomear a equipe que se ocupará da Inteligência, e que segundo a imprensa americana poderia ser liderada por Dennis Blair como diretor nacional de Inteligência, o Governo de Obama é o de maior diversidade étnica da história, junto ao primeiro apresentado por Bill Clinton, em 1993.

A Administração tradicional no qual os homens de raça branca são maioria abre passagem para um Governo no qual figuram pela primeira vez três latinos: além de Solís, estará o governador do Novo México Bill Richardson, no Comércio, e o senador pelo Colorado Ken Salazar, à frente do Interior.

Também haverá quatro pessoas de raça negra: o secretário de Justiça, Eric Holder; a embaixadora perante a ONU, Susan Rice; o representante de Comércio Exterior, Ron Kirk, e a responsável da Agência de Proteção ao Meio-Ambiente, Lisa Jackson.

Também aparecem várias mulheres: além das já citadas, a governadora do Arizona, Janet Napolitano, ficará com a Segurança Nacional e o Departamento de Estado cairá nas mãos da antiga rival nas primárias, Hillary Clinton.

Em suas nomeações, Obama também quis estender uma mão aos republicanos, que contarão com duas pastas: junto a LaHood estará Robert Gates, que aceitou continuar em seu cargo à frente do Departamento de Defesa.

Os meios de imprensa americanos disseram hoje que, além disso, Obama poderia anunciar este fim de semana as nomeações do eminente físico e prêmio Nobel John Holdren, um destacado lutador em favor do meio ambiente, como seu assessor científico, e a bióloga marinha Jane Lubchenco à frente da Agência de Proteção dos Oceanos.

Segundo Obama, as nomeações de hoje, somadas ao resto de seu Gabinete, "ajudarão a traçar um plano de recuperação econômica digno do século XXI e que terá como meta a criação de 2,5 milhões de empregos".

"Estaremos na boa direção de novo quando encontramos emprego, em vez de perdê-lo, e quando os americanos receberem mais, em vez de sentirem-se sufocados financeiramente", disse o presidente eleito.

Segundo Obama, as nomeações que ele anunciou hoje terão um papel integral nos esforços para dar a volta por cima na economia, impressionantes como são os desafios herdados. "Estou convencido de que esta equipe e o povo americano estão preparados para atacar os problemas".

Ao apresentar Solís, filha de imigrantes mexicanos e nicaragüenses, o presidente eleito se comprometeu a "revitalizar" o Departamento de Trabalho, que segundo ele "durante muito tempo não esteve à altura de sua missão", a proteção dos trabalhadores.

Solís, disse Obama, desenvolveu uma grande carreira na defesa dos trabalhadores e de suas famílias, e sempre "foi um campeã das classes médias".

A congressista prometeu que se for confirmada para o cargo iniciará "melhores leis trabalhistas", especialmente no que diz respeito às horas extras ou à discriminação nos salários.

Solís, que nas eleições do dia 4 de novembro renovou seu mandato no Congresso pela quarta vez, se centrou nas causas de imigração e meio ambiente como legisladora no Capitólio.

Previamente, como legisladora no Congresso da Califórnia, se caracterizou por sua luta contra a violência doméstica e em favor da alta do salário mínimo.

Por sua vez, LaHood louvou o "compromisso" de Obama para trabalhar prescindindo dos rótulos partidários.

Após os anúncios de hoje, Obama deve partir este fim de semana para o Havaí, seu estado natal, neste fim de semana junto com sua família para passar ali as férias do Natal, antes de sua posse no próximo dia 20 de janeiro. EFE mv/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG