Obama comemorará 65º aniversário do desembarque dos aliados na Normandia

Paris, 26 mar (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, participará no dia 6 de junho das comemorações pelo 65º aniversário do desembarque das tropas aliadas na Normandia (França) durante a Segunda Guerra Mundial, afirmou hoje o secretário-geral da Presidência francesa, Claude Guéant.

EFE |

Será a primeira visita de caráter bilateral do presidente americano à França, país no qual participará na semana que vem da cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), que celebra seus 60 anos.

O Governo francês havia proposto a Obama uma visita à Normandia em meio às cúpulas do Grupo dos Vinte (G20, que reúne os países ricos e os principais emergentes) em Londres, no próximo dia 2, e da Otan, nos dois dias seguintes, mas a Casa Branca rejeitou a sugestão por problemas de calendário.

"(Obama) só poderia passar uma hora na Normandia, e (ele) gostaria ter uma conversa mais longa, uma visita bilateral mais ambiciosa com a França", disse Guéant ao canal de televisão "France 24".

Segundo o secretário-geral, durante a visita à Normandia, Obama e o presidente francês, Nicolas Sarkozy, terão tempo de "ter conversas mais longas". Além disso, ambos devem se reunir durante a cúpula da Otan.

Guéant destacou que as relações entre os dois presidentes são "excelentes e muito produtivas" e negou que Sarkozy "persiga" Obama, como publicaram alguns veículos de imprensa franceses.

Segundo o secretário-geral, o papel de "grande potência" dos EUA não impede "que a França deva renunciar a ter uma influência na cena internacional" e que isso "não é fazer concorrência a Obama".

Ontem, os dois chefes de Estado conversaram por telefone sobre a atual crise econômica e a reunião do G20.

Sarkozy e Obama concordaram que a cúpula de Londres deve ter "objetivos ambiciosos" e levar a "decisões concretas" para definir uma nova regulação financeira internacional e apoiar a demanda mundial.

A imprensa francesa publicou nos últimos dias que Sarkozy estaria com certo ciúme da "Obamamania" surgida com a eleição do presidente dos Estados Unidos.

Além disso, segundo o jornal "Le Parisien", uma carta de homenagem enviada por Obama ao ex-presidente francês Jacques Chirac incomodou o atual chefe de Estado do país.

Para o jornal, o presidente americano se vingou assim da proximidade de Sarkozy com o ex-chefe de Estado dos EUA George W.

Bush. EFE lmpg/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG