Em evento com executivos de imprensa, presidente americano criticou pré-candidato por apoiar plano orçamentário republicano

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama , atacou diretamente na terça-feira o pré-candidato Mitt Romney por apoiar um plano orçamentário republicano, em um sinal de que já considera o ex-governador de Massachusetts como seu adversário na eleição de novembro.

Prévias: Romney busca pressionar Santorum com vitórias em primárias

Obama, do Partido Democrata, raramente menciona nominalmente Romney, mas essa estratégia parece estar mudando conforme o republicano consolida seu favoritismo para receber a indicação partidária para a corrida à Casa Branca, em meio a uma acirrada disputa contra o conservador Rick Santorum.

Obama discursou em convenção da American Society for News Editors em Washington
Reuters
Obama discursou em convenção da American Society for News Editors em Washington
"Um dos meus potenciais adversários, o governador Romney, já disse esperar que uma versão similar desse plano do ano passado seja introduzido como lei no primeiro dia da sua presidência", afirmou Obama em discurso a executivos da imprensa, referindo-se ao plano que previa cortes no sistema de saúde e em outros programas federais voltados para idosos e pobres. "Ele disse que apoiaria muito esse novo orçamento e chegou a chamá-lo de 'maravilhoso', que é uma palavra que a gente não costuma ouvir quando se trata de descrever um orçamento."

Saiba mais: Veja o especial com tudo sobre as eleições dos Estados Unidos

A campanha de Obama também lançou um anúncio atacando Romney, ex-executivo do setor financeiro, por apoiar empresas petrolíferas, algo que Romney imediatamente ridicularizou, mostrando que está deixando Santorum de lado e direcionando seu alvo contra o presidente.

"O presidente lançou um anúncio ontem falando do preço da gasolina e de como ele está alto. E adivinha quem ele culpou? Eu!", disse Romney em Wisconsin, antes da prévia nesta terça-feira. "Talvez depois de eu ser presidente eu poderei assumir a responsabilidade pelas coisas que eu possa fazer de errado. Mas esse presidente não quer assumir a responsabilidade por seus erros."

Prévias

Romney reforçará seu favoritismo se confirmar a vitória prevista pelas pesquisas nesta terça-feira nas eleições primárias de Wisconsin, Maryland e Washington DC, chegando com força para a próxima data importante do calendário eleitoral, 24 de abril, quando seis Estados realizam sua disputa prévia.

Romney é favorito em cinco deles, e prepara uma campanha agressiva para conquistar também o sexto, a Pensilvânia, Estado do rival Santorum.

A cúpula do Partido Republicano espera que Santorum abandone a disputa para que o partido possa se concentrar na candidatura de Romney - que no entanto ainda não conseguiu superar a desconfiança que desperta junto ao eleitorado conservador.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.