Obama chega a Washington após histórico percurso desde a Filadélfia

WASHINGTON - O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, chegou neste sábado a Washington um histórico percurso de 200 quilômetros desde a Filadélfia, no qual pediu às massas um espírito de otimismo, mas também advertindo sobre os graves desafios do país.

EFE |

Obama chegou a Washington em um trem contratado da empresa Amtrak junto com 41 cidadãos, às vésperas de um megashow em frente ao monumento a Abraham Lincoln, o 16º presidente e grande emancipador que lhe serviu de inspiração.

Ao percorrer parte da rota que Lincoln fez em fevereiro de 1861, Obama falou das vicissitudes do cidadão e fez um apelo para que os americanos se inspirem no espírito de luta dos pais fundadores dos EUA e façam uma "nova declaração de independência", porque a "Revolução Americana foi e continua sendo uma luta contínua".

Ao longo de seu percurso, passando por Baltimore antes de chegar a Washington, Obama e sua comitiva encontraram grandes multidões, que desafiaram as baixas temperaturas para vê-lo passar.

Sua chegada a Washington dá início a uma série de celebrações, tanto do mundo artístico como de grupos privados, e atos de serviço voluntário na capital da nação.

Obama jurará o cargo como o primeiro presidente negro na história do país no dia 20 de janeiro nas escadarias do lado ocidental do Capitólio, sob uma vigilância policial sem precedentes.

Frio, que nada

Frio? Que frio? Da Filadélfia a Washington, os admiradores de Barack Obama enfrentaram temperaturas negativas para saudar a passagem do trem do futuro presidente amerilcano e participar desse momento histórico.

"Aleluia, nós conseguimos!", diz um cartaz exibido enquanto o trem do novo presidente cruza lentamente a pequena cidade de Claymont (Delaware), logo depois de ter deixado a Filadélfia.

Ao longo do trajeto, cenas iguais se repetiam, com multidões entusiasmadas aclamando Barack Obama e agitando bandeiras americanas.

Em Baltimore, Nicole Harris, 32 anos, é uma das milhares de fãs do presidente que espera pacientemente sua chegada, apesar da temperatura abaixo de zero.

"Frio? Que frio?", pergunta ela, sorrindo, que chegou cedo para garantir um bom lugar. "Eu acho que ele é a pessoa certa para nos conduzir na direção certa". "Eu vim ver a História ser feita. Eu queria ver nosso primeiro presidente negro, aqui, em Baltimore", acrescentou.

Algumas pessoas tentam espantar o frio cantando e dançando nas ruas. Walter Massey, um professor de 54 anos, chegou às 04h30 da madrugada para não perder um momento sequer do que ele chamou de 'festa'. "Esse é um momento histórico de verdade", garantiu.


Milhares de pessoas foram às ruas para ver Obama / AP

Discurso antes da viagem

Antes de iniciar a viagem, Obama pronunciou um inspirador discurso no qual pediu que os americanos adotem uma "nova declaração de independência" . E não só para o país, mas para suas vidas, porque "a revolução americana foi e sempre será uma luta contínua".


Obama durante discurso que abrem as celebrações de sua posse

Obama estabeleceu paralelismos entre a situação atual e a que os fundadores dos EUA enfrentaram, e ressaltou que, neste momento, o país tem "uma economia que balança e duas guerras para vencer".

"Uma dessas guerras deve ser concluída de forma responsável, e na outra que é preciso ser inteligente. Além disso, temos um planeta que está se aquecendo por causa da dependência insustentável do petróleo", afirmou.

"Nossos problemas podem até ser novos, mas as soluções não são. O que precisamos é da mesma perseverança e idealismo que demonstraram nossos fundadores. O que precisamos é de uma nova Declaração de Independência, não só de nossa nação, mas de nossas próprias vidas.

Independência de ideologia, de pensamento, de preconceitos e de fanatismos ruins", assinalou.

O presidente eleito afirmou ainda que é preciso independência de "ideologia e pensamentos triviais, de preconceitos e de ódio". A nova independência deve ser "um chamado não aos nossos instintos mais baixos, mas a nossos melhores valores".

Encontro com o vice

Em Wilmington, no Delaware, Obama recebeu no trem o vice-presidente eleito , Joe Biden, e sua esposa, Jill.


Obama e Biden acenam para multidão / AP

Desafiando as gélidas temperaturas que não superam os 10 graus abaixo de zero, milhares de pessoas se aglomeraram em vários pontos do percurso para ver o trem presidencial passar.

Em um dos momentos mais emotivos da viagem, os moradores de Delaware espontaneamente cantaram "Parabéns" para Michelle Obama, que completa hoje 45 anos.

Em seu discurso em Delaware , onde foi ratificada a Constituição dos EUA, Obama destacou as histórias e lutas dos "heróis anônimos", como os operários que temem perder seus trabalhos.

Leia mais sobre Barack Obama

    Leia tudo sobre: obama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG