O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, chegou a Gana para a primeira visita à África subsaariana desde que foi eleito. O país africano foi escolhido pelo histórico de democracia e o líder americano deve aproveitar a visita para promover a democracia em todo o continente.

Durante a visita, que deve durar apenas 24 horas, Obama terá um encontro com o presidente de Gana e fará um discurso no Parlamento.

AFP

Obama e família desembarcam em Acra
Família Obama desembarca em Acra
Além disso, o presidente americano deve ainda visitar um antigo forte de escravos.

O governo enviou centenas de policiais para garantir a segurança da visita e diversas estradas permaneceram fechadas nesta sexta-feira.

Celebração
Segundo o correspondente da BBC na capital, Acra, Will Ross, "milhões de ganenses adorariam ver o presidente Obama, mas serão poucas as oportunidades durante a visita".

Ele explica que, após os atentados de 11 de setembro nos Estados Unidos, a segurança em visitas presidenciais é intensa e a maioria dos eventos é apenas para convidados.

Apesar disso, Ross relata que mesmo antes do desembarque de Obama, os ganenses já celebravam nas ruas da cidade, dançando e tocando tambores.

Ross conta que pôsteres de Obama e de sua mulher, Michelle, foram espalhados em diversos pontos da cidade e souvenirs com o rosto do líder americano e do presidente ganense estão sendo vendidos na capital.

Ao redor do continente africano, a população está depositando esperança no presidente americano parte por sua descendência africana, mas também pelo slogan usado por Obama durante a campanha presidencial "Sim, nós podemos!"

AP
Ganenses de Acra festejam a chegada de Obama enquanto assistem à TV

Interesses
De acordo com o correspondente, assim como outros países na região, Gana recentemente descobriu reservas de petróleo e não é segredo que há interesse dos Estados Unidos nesse setor.

No entanto, Ross explica que não será fácil para Obama superar as conquistas do seu antecessor, George W. Bush, no continente.

Isso porque o clima financeiro está diferente e programas financiados pelos Estados Unidos, como a distribuição de medicamentos para pessoas contaminadas com o vírus HIV estão enfrentando novos desafios.

Obama havia visitado a África subsaariana como senador em agosto de 2006, quando esteve no Quênia, terra natal do pai do presidente.

A viagem de Obama ao continente segue o encontro dos líderes do G8 em Áquila, na Itália. Durante a cúpula, os representantes anunciaram um pacote de investimentos de US$ 20 bilhões no período de três anos para fomentar a produção de alimentos em países em desenvolvimento, com ênfase especial para a África.

Leia mais sobre Barack Obama

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.