A Normandia, região do norte da França, se enfeitou para celebrar, no sábado, o 65º aniversário do Dia D, o desembarque das forças aliadas na França ocupada pelos nazistas que marcou o início da derrota do Eixo na Segunda Guerra Mundial. A festa contará com a presença do presidente americano, Barack Obama, que chegou nesta sexta-feira ao país, e de cerca de 1.500 veteranos que lutaram no conflito.

Obama desembarcou na noite desta sexta em Paris. No sábado, ele pronunciará um discurso para 9.000 convidados - entre os quais, 2.000 de seus compatriotas - no cemitério americano de Coleville sur Mer, 50 quilômetros a oeste de Caen, onde estão enterrados 9.387 soldados americanos mortos na batalha da Normandia.

O Air Force One, avião oficial da presidência americana, aterrissou no aeroporto de Orly às 21H13 locais (19H13 GMT). Obama veio da Alemanha, onde visitou um ex-campo de concentração nazista em companhia da chanceler alemã, Angela Merkel, e do escritor Elie Wiesel, vencedor do Prêmio Nobel, que sobreviveu ao Holocausto nazista.

Lá, o presidente americano voltou a defender a retomada do processo de paz no Oriente Médio, um dia depois de seu aclamado discurso dirigido ao mundo árabe proferido no Cairo.

Obama passará a noite hospedado com a mulher, Michelle, e com as duas filhas, Malia e Sasha, na luxuosa embaixada dos Estados Unidos em Paris.

No sábado, Barack e Michelle serão recebidos em Caen pelo presidente francês, Nicolas Sarkozy, e pela primeira-dama, Carla Bruni.

Depois do almoço, os dois casais seguirão para a cerimônia em Coleville sur Mer, a principal das 450 que foram organizadas por toda a Normandia, à qual também comparecerão o príncipe Charles e os primeiros-ministros britânico, Gordon Brown, e canadense, Stephen Harper.

Leia também:

Leia mais sobre: Obama

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.