Obama busca na internet sugestões para transição

O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, está usando a internet para esclarecer como será o processo de transição no país.

BBC Brasil |

A página chamada Change.gov está sendo usada pelos responsáveis pela campanha de Obama para fornecer um guia para o processo e pedir sugestões aos cidadãos americanos. O site também permite que os internautas se candidatem a um cargo no novo governo.

Muitos afirmam que a criação da página Change.gov cumpre uma promessa de Obama, que declarou que pretendia tornar o processo de governo mais transparente.

Na página de transição, o órgão de fiscalização do governo americano apresenta uma lista das 13 questões mais urgentes que Obama terá que enfrentar.

O Escritório de Prestação de Contas do Governo (Government Accountability Office ou GAO, em inglês) afirma que o novo presidente terá que cuidar com urgência da supervisão das instituições financeiras e dos mercados no país e dos conflitos no Iraque e no Afeganistão.

Um blog dentro do site Change.gov vai documentar o processo de transição. Também existem planos de publicar as biografias das pessoas que Obama está recrutando para o novo governo.

O site também vai aceitar candidaturas para cargos no governo. A página não dá detalhes a respeito das vagas, mas afirma que alguns interessados terão que passar pela aprovação do Senado, o que sugere que o processo pode incluir posições com algum tipo de influência.

A página também quer que os cidadãos americanos contem suas histórias a respeito do que a campanha de Obama significou para eles e relatem a sua "visão" do que querem que aconteça nos Estados Unidos.

Página falsa
Mas não apenas o presidente eleito dos Estados Unidos está conseguindo ajuda da internet para divulgar sua mensagem.

Spams têm utilizado o nome de Obama para enganar usuários e roubar informações financeiras.

A empresa de proteção online F-Secure descobriu uma página que alegava ter uma cópia do discurso da vitória de Obama. O site pedia que os usuários atualizassem a versão do aplicativo que lê arquivos no formato flash antes de assistir ao vídeo de Obama.

Os internautas que baixavam e instalavam a suposta atualização também baixavam um vírus que roubava dados bancários.

"Usuários de e-mail que querem saber das últimas notícias a respeito da monumental vitória presidencial de Barack Obama devem tomar cuidado para não serem enganados e colaborar com cybercriminosos", afirma Graham Culey, da empresa de segurança online Sophos.

Outra mensagem de spam que está sendo enviada é uma que afirma que Obama ou o candidato republicano John McCain morreram. Ao clicar na mensagem, o usuário acaba em um site de uma companhia farmacêutica canadense.

    Leia tudo sobre: obama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG