Obama avalia envio de tropas e estratégia no Afeganistão

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, se reuniu nesta quarta-feira com sua equipe de segurança nacional para discutir uma nova estratégia no Afeganistão. Segundo a Casa Branca, o presidente teria discutido cronogramas para quatro propostas diferentes, mas não tomou nenhuma decisão.

BBC Brasil |

Todas as propostas incluiriam o envio de mais tropas ao país.

De acordo com as autoridades, durante o encontro, o presidente teria dito que o compromisso dos EUA com o país deveria ter um prazo para terminar e que a governabilidade deve melhorar no Afeganistão.

Antes de participar do encontro, o chefe do Comando Conjunto Central dos EUA, David Petraeus, disse à rede de televisão CNN que o governo estaria próximo de uma decisão sobre a quantidade de tropas adicionais que serão enviadas ao território afegão.

"Acho que estamos próximos de uma decisão nesse tópico tão importante", disse o general.

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, também sinalizou que a decisão deve ser breve.

"Falei com o presidente Obama e espero que ele anuncie em poucos dias quais serão seus números para o Afeganistão", disse o premiê em um discurso no Parlamento nesta quarta-feira.

Decisão

O general americano Stanley McChrystal, comandante das forças dos Estados Unidos e da Otan no Afeganistão, recomendou o envio de pelo menos 40 mil soldados para o país.

Mas, segundo as autoridades americanas, a revisão que está sendo feita sobre a estratégia dos EUA no Afeganistão envolve não apenas o número de tropas, mas como elas seriam enviadas.

Entre as questões mais importantes estaria como o governo do presidente Hamid Karzai, recentemente declarado o vencedor das disputadas eleições, pode ser confiável.

Uma fonte americana disse à BBC que qualquer que seja a decisão do presidente Obama, o foco da missão será na proteção e no treinamento em vez de matar militantes do Talebã.

Alguns críticos afirmam que a decisão sobre a estratégia no Afeganistão está demorada. Obama, no entanto, afirmou que não quer apressar uma decisão que envolve colocar tropas em risco.

Os EUA possuem cerca de 68 mil soldados no Afeganistão, contribuindo para uma força de coalizão de cerca de cem mil tropas.

Leia mais sobre: Afeganistão

    Leia tudo sobre: afeganistãoeuaobama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG