Obama autoriza aumento de 17 mil soldados no Afeganistão

DENVER - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, autorizou o aumento do efetivo do país no Afeganistão em 17 mil, informou a Casa Branca nesta terça-feira. A decisão foi comunicada ao Pentágono ontem. As ordens foram assinadas hoje, disse o porta-voz Robert Gibbs a jornalistas que viajam com Obama para Denver.

Redação com agências internacionais |


O número de 17 mil inclui tropas e pessoal de apoio. "Esse aumento é necessário para estabilizar uma situação que se deteriora no Afeganistão, que não recebeu a atenção estratégica, a direção e os recursos que necessita com tanta urgência", disse Obama em comunicado.

Nesta terça, Obama afirmou que o cenário parece estar piorando no Afeganistão e que o conflito poderá existir mais que uma força militar. "Há muitas preocupações sobre um conflito, que já dura bastante tempo, e que na verdade parece estar se deteriorando a esta altura", disse ele à TV CBC, do Canadá.

Obama elogiou o envolvimento militar canadense no Afeganistão, mas não deu sinais de que pedirá ao primeiro-ministro Stephen Harper para que prorrogue a missão de combate além de meados de 2011, o prazo estabelecido pelo Parlamento.

"Muito em breve estaremos liberando alguns planos iniciais em termos de como vamos abordar o lado militar da equação no Afeganistão", disse ele. "Mas estou absolutamente convencido de que não se pode resolver o problema do Afeganistão, o Taliban, a difusão do terrorismo naquela região, somente por meios militares."

"Teremos de usar a diplomacia, teremos de usar o desenvolvimento, e minha esperança é de que nas conversações que eu tiver com o primeiro-ministro Harper ele e eu acabemos vendo a importância de uma estratégia abrangente."

(Com informações de AP, AFP e Reuters)

Leia mais sobre Barack Obama

    Leia tudo sobre: barack obama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG