Obama aumenta pressão por pacote nos EUA

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, aumentou nesta quinta-feira a pressão sobre os congressistas do país para que aprovem logo a proposta de pacote de recuperação econômica de quase US$ 900 bilhões. A expectativa é de que o pacote, que enfrenta a resistência da oposição republicana, seja votado nas próximas horas no Senado em Washington.

BBC Brasil |

Ele foi aprovado na semana passada na Câmara.

Nas últimas horas, senadores vem discutindo formas de reduzir os gastos previstos no pacote - principal motivo da oposição de parlamentares republicanos - para tornar mais provável a aprovação na casa.

Em um artigo publicado no jornal The Washington Post
, Obama disse que "o que os americanos esperaram de Washington é ação que corresponda ao que eles sentem em seus cotidianos - ação que seja rápida, ousada e sábia o suficiente para que nós saiamos da crise".

"
Em um evento no Departamento de Energia, o presidente voltou a pressionar.

"O momento de conversar acabou, o momento de agir é agora", disse o presidente em um discurso.

"Eu peço aos membros do Congresso, democratas e republicanos, que encarem este momento. A escala e o propósito deste plano são corretos."
Na quarta-feira, os senadores americanos incluíram uma emenda no pacote para ampliar a ajuda a proprietários de imóveis e amenizar uma cláusula de preferência por produtos americanos.

Leia mais na BBC Brasil sobre a decisão dos senadores
Novos dados sobre o desemprego nos Estados Unidos, divulgados nesta quinta-feira, reforçaram a urgência na aprovação do plano.

O número de pessoas sem trabalho que requisitaram seguro-desemprego subiu em 35 mil, chegando em 626 mil na semana encerrada em 31 de janeiro - acima do esperado por analistas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG