Obama ataca McCain por ligações com escândalo financeiro

O candidato do Partido Democrata à Casa Branca, Barack Obama, atacou seu rival, o republicano John McCain, nesta segunda-feira, por suas ligações com um escândalo financeiro na década de 1980. Obama também acusou o republicano de estar mais interessado em fazer uma campanha suja do que em fazer propostas para recuperar a economia americana.

BBC Brasil |

As acusações da campanha de Obama foram lançadas depois que a candidata à vice de McCain, Sarah Palin, acusou Obama no final de semana de ter ligações com Bill Ayers, ex-integrante do grupo extremista norte-americano Weather Underground.

Obama já fez parte da direção de uma organização filantrópica que também tinha Ayers - que hoje é professor da Universidade de Illinois - entre seus membros. O senador, no entanto, já condenou o passado radical de Ayers.

Em um novo vídeo enviado a seus apoiadores pela Internet, a campanha de Obama ataca McCain por suas conexões com o magnata Charles Keating, que foi condenado por fraude depois do colapso do sistema de empréstimos no final dos anos 1980.

Cinco de Keating
McCain foi um dos cinco senadores - que ficaram conhecidos como os Cinco de Keating - que foram investigados por uma comissão de ética do Senado por causa de sua intervenção em favor de Keating.

O republicano, no entanto, foi considerado menos envolvido no caso do que os outros senadores, mas foi criticado na época por seu "julgamento errôneo".

O próprio McCain já classificou o caso como "o pior erro de minha vida"
No e-mail, o coordenador de campanha de Obama, David Plouffe, afirma que "a campanha de McCain tentou evitar falar sobre o escândalo, mas, por causa de tantos paralelos com a crise atual, o caso de Keating e McCain é relevante e os leitores merecem conhecer os fatos e ver por si mesmos os padrões de julgamentos errôneos de John McCain".

Distração
Falando em um comício na Carolina do Norte no domingo, Obama também questionou os métodos da campanha de McCain, sugerindo que ele quer tirar o foco da atual crise financeira.

"O senador McCain e seus assessores estão apostando que podem distrair vocês com acusações no lugar de falar sobre problemas substanciais", disse Obama.

"Eles preferem tentar dividir nossa campanha ao invés de tentarem reerguer este país. É o que se faz quando não há idéias e eles estão vendo o tempo acabar", completou.

Os ataques a McCain também aparecem um anúncio de Obama que foi transmitido pela TV nesta segunda-feira e que tenta associar o senador republicano à crise financeira.

O candidato Jonh McCain passou o final de semana em seu Estado, o Arizona, se preparando para o segundo debate presidencial desta campanha, marcado para esta terça-feira na cidade de Nashville, Tennessee.

Pesquisa
Ainda nesta segunda-feira, uma pesquisa divulgada pela rede de TV CNN aponta que Obama está conseguindo aumentar sua vantagem sobre o senador McCain.

Segundo a pesquisa, 53% dos eleitores disseram que votarão em Obama, contra 45% que afirmaram apoiar McCain.

Esta vantagem de 8 pontos é o dobro da que Obama tinha em meados de setembro, segundo a mesma pesquisa.

Segundo a média diária de várias pesquisas feita pelo site Real Clear Politics, a vantagem de Obama sobre McCain é de 6,2%.

Leia mais sobre eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: obama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG