Obama assina ordem que estende embargo a Cuba por mais um ano

Por Patricia Zengerle WASHINGTON (Reuters) - O presidente norte-americano, Barack Obama, assinou uma ordem nesta segunda-feira que estende a lei usada para impor o embargo comercial dos EUA a Cuba, apesar dos pedidos de opositores para que Obama seguisse o abrandamento das sanções à ilha comunista com o objetivo de colocar fim ao embargo.

Reuters |

"O presidente determinou que é de interesse nacional dos EUA em continuar por mais um ano o exercício de certos poderes sob o Ato de Comércio com o Inimigo em respeito a Cuba", informou a Casa Branca.

Obama anunciou em abril que iria aliviar restrições comerciais, impostas a Cuba há quase meio século após a revolução comunista de Fidel Castro.

No início deste mês, Washington aliviou as sanções. Entre as mudanças, o Departamento do Tesouro disse que autorizaria o envio ilimitado de remessas por norte-americanos com parentes em Cuba e a visita de norte-americanos à ilha quantas vezes e quando quiserem.

O grupo de direitos Anistia Internacional pediu a Obama que não assinasse a extensão, alegando que o embargo interfere nos direitos humanos de cubanos.

Presidentes norte-americanos têm assinado extensões anuais da lei desde 1970.

(Reportagem adicional de Matt Spetalnick)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG