Obama arrecada US$ 45 milhões para campanha em fevereiro

Valor equivalente a cerca de R$ 81,3 milhões é bem acima do arrecadado em janeiro pelo presidente americano, que busca reeleição

iG São Paulo |

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, arrecadou US$ 45 milhões (cerca de R$ 81,3 milhões) em janeiro para sua campanha à reeleição e para o Partido Democrata. O valor é bem superior aos US$ 29 milhões (R$ 52,4 milhões) obtidos em janeiro e eleva o total arrecadado por Obama para cerca de US$ 300 milhões (R$ 542 milhões).

Em nota divulgada pelo Twitter, a campanha de Obama disse que 348 mil indivíduos fizeram contribuições em fevereiro, sendo 105 mil pela primeira vez. Quase 98% das doações do mês foram de até US$ 250 (R$ 452).

Saiba mais: Veja o especial com tudo sobre as eleições no Estados Unidos

AP
Obama participa de evento de arrecadação de campanha em Chicago (16/03)

Desde abril de 2011, um total de 1,64 milhão de indivíduos contribuiu com a campanha, disse a mensagem postada no Twitter. Obama tem tentando aproveitar a prolongada disputa interna pela indicação republicana para reforçar os cofres da sua campanha. Na sexta-feira, o presidente participou de cinco eventos de arrecadação em Chicago e Atlanta.

Apesar dos bons resultados, a campanha de Obama teme que grupos conhecidos como "Super PACs" possam resultar em arrecadações milionárias pelos republicanos. Os Super PACs são comitês independentes que podem arrecadar e gastar quantias ilimitadas durante as campanhas.

O Super PAC que apoia Obama, chamado Priorities USA Action, arrecadou apenas US$ 2 milhões (R$ 3,6 milhões), quantia significativamente inferior à obtida por grupos republicanos.

Prévias republicanas

Mitt Romney lidera a corrida republicana que escolherá o candidato que enfrentará Obama nas eleições presidenciais de 6 de novembro.

No domingo, Romney venceu com ampla vantagem a primária de Porto Rico . Com 61% das urnas apuradas, Romney tinha 83% dos votos, suficiente para lhe garantir todos os 20 delegados em jogo na votação. Apesar de participar do processo das primárias, os residentes de Porto Rico não podem votar nas eleições gerais dos EUA.

O ex-governador de Massachusetts comemorou a vitória em Vernon Hills, Illinois, Estado que realiza primárias nesta terça-feira. Romney afirmou que sua "extraordinária vitória" era um sinal de um amplo apoio da comunidade hispânica. "Quem acha que latinos não votarão em um republicano precisa dar uma olhada em Porto Rico", afirmou.

Com Reuters e AP

    Leia tudo sobre: eleição nos euaobamaeuademocratasrepublicanosarrecadação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG