Obama arranca risadas com piadas sobre seu governo e rivais

O presidente americano, Barack Obama, fez piadas sobre o próprio governo e debochou de rivais políticos durante o 95º jantar da Associação de Correspondentes, no sábado, na Casa Branca, em Washington. Como de costume, o presidente do país foi o convidado de honra do evento.

BBC Brasil |

Entre os convidados estavam jornalistas, cantores famosos, como Jon Bon Jovi e Sting, e o diretor Steven Spielberg.

Obama arrancou gargalhadas da plateia ao anunciar as ações que tomará nos próximos 100 dias de governo.

"Nós meus próximos cem dias nós vamos construir e abrir uma biblioteca dedicada aos meus 100 primeiros dias de governo. Vai ser grande, companheiros".

"Os meus próximos cem dias serão tão bem sucedidos que serão completados aos 72 dias. No 73º dia eu vou descansar", brincou Obama.O ex-vice-presidente Dick Cheney foi um dos alvos preferidos de Obama. O presidente disse que Cheney não pôde comparecer ao jantar porque estava escrevendo um livro de memórias chamado "Como atirar em amigos e interrogar pessoas".

Nem a gripe suína escapou das tiradas de bom humor do presidente. Em uma referência à secretária de Estado, Hillary Clinton, o presidente disse que os dois já foram rivais, mas que agora não poderiam estar mais próximos.

"Na verdade, assim que ela chegou de uma viagem ao México, me abraçou e me deu um beijo".

Depois dos momentos de descontração, Obama elogiou a liberdade de imprensa nos Estados Unidos e citou uma frase de Thomas Jefferson, o terceiro presidente dos Estados Unidos.

"Thomas Jefferson disse que se um dia tivesse que escolher entre um governo sem jornais ou jornais sem governo, não hesitaria em escolher o segundo. Um governo sem uma mídia dura e vibrante não é uma opçao para os Estados Unidos da América", disse o presidente.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG