O anúncio oficial nesta terça-feira do filhote da raça cão dágua português como a mascote oficial da Casa Branca pode acabar ofuscando os demais compromissos da agenda do dia do presidente Barack Obama.

No domingo passado, a espectativa dos americanos sobre a escolha do 'primeiro-cão' do país acabou com a divulgação de que a família Obama já tinha um cachorrinho, batizado Bo, um presente do senador Ted Kennedy às duas filhas do presidente americano, Sasha e Malia.

Com apenas seis meses, Bo já virou uma estrela, com direito a foto na manchete do conceituado Washington Post. Bo é um "cão de água português" - uma raça derivada do poodle - e tem pêlos negros e patas brancas.


"Bo" será o cachorro da família Obama / Reuters

O Post publicou em suas páginas internas outra foto, mostrando o presidente americano e uma de suas filhas fazendo carinho no animal. Bo foi apresentado às meninas há algumas semanas, durante uma visita surpresa à Casa Branca, conta o jornal.

O cãozinho é um presente do senador democrata de Massachusetts (nordeste dos EUA) Edward "Ted" Kennedy, irmão de John Fitzgerald Kennedy, o presidente americano assassinado em 1963.

Segundo o Post, Malia, 10 anos, e Sasha, sete anos, decidiram chamar o cachorro Bo, em homenagem ao gato de seus primos. De acordo com o jornal, Bo "seduziu a família presidencial" ao "não fazer pipi onde não devia" e ao não "roer" a mobília da Casa Branca.

Obama havia prometido às filhas, durante a campanha presidencial, permitir que cuidassem de um cachorrinho para compensar sua ausência.

Também disse que optaria por um vira-lata, mas aparentemente acabou dando preferência à raça cão d'água português, que não provoca as alergias comumente atribuídas aos pêlos dos cachorros, um problema do qual sofre Malia, sua filha mais velha.

Leia mais sobre Barack Obama

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.