Obama apresenta equipe responsável por políticas ambiental e energética

Macarena Vidal. Washington, 15 dez (EFE).- O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, prometeu hoje que o meio ambiente será uma das prioridades de seu mandato ao anunciar oficialmente a nomeação do Nobel de Física Steven Chu como secretário de Energia.

EFE |

Em uma entrevista coletiva em Chicago, a nona desde a sua vitória nas eleições de 4 de novembro, Obama apresentou parte da equipe encarregada das políticas ambientais do novo Governo.

Nela, estão Lisa Jackson, que ficará à frente da Agência de Proteção Ambiental (EPA, na sigla em inglês); Carol Browner, a nova representante especial para energia e mudança climática; e a hispânica Nancy Sutley, que assumirá o Conselho para Qualidade Ambiental da Casa Branca.

Atualmente, o futuro secretário de Energia dos EUA, que defende a diversificação da matriz energética americana e a redução das emissões dos chamados gases estufa, dirige um laboratório na Universidade de Berkeley.

No passado, Browner comandou a EPA durante o mandato do ex-presidente Bill Clinton (1993-2001). Além disso, é um grande colaborador do ex-vice-presidente e prêmio Nobel da Paz Al Gore em matéria de meio ambiente.

Por sua vez, Jackson já foi encarregada da agência de proteção ambiental do estado de Nova Jersey, enquanto Sutley, de origem argentina e que apoiou a senadora Hillary Clinton durante as primárias democratas, é a primeira pessoa assumidamente gay a ser nomeada para um cargo de importância na equipe de Obama.

Ao anunciar as nomeações, o presidente eleito afirmou: "O futuro de nossa economia e da segurança nacional está ligado de modo indissociável a um desafio: a energia".

Segundo Obama, suas nomeações têm como objetivo "reformar o Governo e ajudar a transformar a economia" americana, "de modo que nosso povo fique mais próspero, nosso país fique mais seguro e nosso planeta fique protegido".

A busca por fontes alternativas e pela diversificação da matriz energética dos EUA serão fundamentais para uma política que, ao mesmo tempo, tentará tirar a economia do atoleiro em que se encontra e reduzir as emissões de gases estufa.

De acordo com aquele que será o primeiro presidente negro dos EUA, "não existe contradição entre crescimento econômico e práticas sensatas a favor do meio ambiente".

Em sua entrevista coletiva, Obama também se referu ao escândalo surgido na semana passada com a detenção do governador de Illinois, Rod Blagojevich, acusado de tentar leiloar a cadeira no Senado americano que era oupada pelo pelo presidente eleito.

Na semana passada, Obama, que afirma que nem ele nem ninguém em sua equipe manteve conversas impróprias com o governador, anunciou uma investigação interna sobre o assunto.

O diretor de Comunicações da equipe de transição, Dan Pfeiffer, afirmou hoje que essa investigação foi concluída e confirma que não foram estabelecidos contatos "inapropriados" entre o governador ou seus representantes com o pessoal da equipe de Obama.

O presidente eleito afirmou hoje que a investigação, levada a cabo por seu advogado, Greg Craig, prova que ele não esteve em contato direto com Blagojevich e que sua equipe não "fez nada inadequado".

Obama disse ainda que divulgará as conclusões das diligências, mas os promotores que cuidam do caso lhe pediram que não faça isso por enquanto, do contrário poderá interferir nas investigações federais em curso. EFE mv/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG