Obama apresenta a equipe de segurança nacional nesta segunda-feira

O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciará nesta segunda-feira a composição da equipe de segurança nacional, declarou neste domingo em comunicado a equipe de transição, num momento em que o nome de Hillary Clinton é o mais cotado para o cargo de secretária de Estado; e o de Robert Gates, está praticamente garantido, no Departamento da Defesa.

AFP |

Obama e o futuro vice-presidente, Joseph Biden, apresentarão a equipe de segurança nacional durante uma entrevista coletiva em Chicago, destaca o comunicado.

Segundo a imprensa americana, Hillary Clinton, adversária de Barack Obama nas primárias democratas, deverá suceder a Condoleezza Rice.

Para isso, de acordo com o New York Times deste domingo, o ex-presidente Bill Clinton aceitou revelar os nomes dos mais de 200.000 doadores de sua fundação para permitir a sua esposa assumir este importante cargo.

Citando fontes democratas anônimas, o jornal ressaltou que Clinton decidiu publicar a lista de seus doadores em virtude de um acordo concluído com Obama para evitar qualquer suspeita de conflito de interesses com o cargo que pode ser concedido a sua mulher.

Segundo o New York Times, Bill Clinton concordou em dissociar a Clinton Global Initiative da fundação que também leva o seu nome, para estar menos diretamente envolvido na primeira.

Além disso, a Clinton Global Initiative, que conduz campanhas de combate às doenças, à pobreza e ao aquecimento global, não poderá mais realizar suas assembléias gerais anuais fora dos Estados Unidos, nem aceitar contribuições de governos estrangeiros, segundo o jornal.

Bill Clinton também aceitou submeter seus futuros discursos e suas atividades financeiras aos responsáveis pelas questões éticas do Departamento de Estado e aos conselheiros da Casa Branca.

Paralelamente, a manutenção no cargo atual do secretário de Defesa Robert Gates estaria "já decidida".

Segundo outros grandes meios de comunicação americanos, Gates permaneceria no Pentágono durante o primeiro ano de poder de Obama, que tomará posse no dia 20 de janeiro, ficando encarregado de concretizar a promessa democrata de retirar as tropas americanas do Iraque.

Será a primeira vez que um secretário de Defesa fará parte da equipe de governo de um outro partido.

Segundo a imprensa americana, Gates, 65 anos, poderá ocupar o posto temporariamente antes de ceder o lugar ao ex-secretário da Marinha Richard Danzig, atual conselheiro militar de Barack Obama.

Entre as outras designações pressentidas figura a do general James Jones, um ex-comandante da Otan, para o cargo de conselheiro da segurança nacional, segundo o site Politico.com.

A mesma fonte aponta Susan Rice, uma assessoria ligada a Obama em matéria de política externa, como embaixadora na ONU, enquanto que o almirante (da reserva) Dennis Blair irá para a informação americana.

Obama "se cerca de personalidades fortes", declarou David Axelrod, que será o futuro conselheiro do presidente na Casa Branca. Mas "há uma só pessoa que estará encarregada de toda a política do governo e esta pessoa é o presidente dos Estados Unidos. Isto vale para a economia, e vale também para as Relações Exteriores".

mk/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG