Obama apóia restrições a setor automobilístico--assessor

Por Donna Smith WASHINGTON (Reuters) - O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, apóia o pedido de congressistas para que o setor automobilístico apresente planos de negócios antes de receber um socorro financiado com o dinheiro dos contribuintes, disse um assessor neste domingo.

Reuters |

"Todos temos uma parcela na sobrevivência e na prosperidade do setor automobilístico", disse David Axelrod, escolhido por Obama para ser assessor sênior da Casa Branca, no programa "This Week", da ABC.

"Mas para fazer isso, eles vão precisar reformar e racionalizar o setor para o futuro", disse. "Se não fizerem isso, então há muito pouco que os contribuintes possam fazer para ajudá-los."

Obama tem apoiado a concessão de até 50 bilhões de dólares a Detroit em ajuda federal para permitir que as três principais empresas do setor enfrentem a atual crise de crédito e possam fabricar carros mais eficientes em combustível, mais demandados pelos consumidores diante da escalada dos preços da gasolina.

Parlamentares têm discutido a melhor maneira para ajudar o setor. Mas após as audiências da última semana e a polêmica causada pelos executivos, que voaram a Washington em seus aviões privados para pedir dinheiro público, os democratas exigiram que o setor desenhe planos de negócios que mostrem o futuro uso dos recursos.

Os planos devem ser entregues até 2 de dezembro, e os parlamentares ouvirão novamente os executivos quando o Congresso retornar após a semana de 8 de dezembro.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG