Obama apoia candidato a secretário do Tesouro, acusado de irregularidades

Washington, 14 jan (EFE).- O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, expressou apoio hoje a seu candidato para a Secretaria do Tesouro, Timothy Geithner, apesar das irregularidades cometidas por esse em sua declaração de renda.

EFE |

Obama afirmou que foi um "engano inocente", e acrescentou que é comum entre as pessoas que trabalham para organizações internacionais.

Geithner não pagou parte de seus impostos quando ocupava um cargo no Fundo Monetário Internacional (FMI).

O presidente eleito afirmou que Geithner corrigiu o erro e restituiu o valor correspondente ao fisco americano, e reiterou sua confiança em seu candidato.

"Minha expectativa é que Tim Geithner seja confirmado no cargo e que faça um trabalho excelente", disse Obama após uma reunião com o senador republicano Lindsey Graham e o vice-presidente eleito, Joe Biden, que voltaram hoje de uma viagem a Kuwait, Paquistão, Afeganistão e Iraque.

O Senado dos Estados Unidos deve ratificar a nomeação de Geithner para que esse possa assumir o cargo.

Após o encontro dos três, Graham também expressou apoio ao candidato de Obama, a quem descreveu como "o homem certo" para o cargo.

"Acho que não há nenhum desejo por parte do partido republicano de insistir no tema", disse Graham.

Geithner, atualmente o presidente do banco regional do Federal Reserve (Fed, banco central americano) de Nova York, não declarou toda a sua renda durante sua passagem pelo FMI, de 2001 a 2004.

Além disso, também veio a público que o candidato à Secretaria do Tesouro contratou uma empregada doméstica sem licença de trabalho.

EFE cma/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG