Obama anuncia volta de tribunais militares para terroristas

Washington, 15 mai (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, deve anunciar nesta sexta-feira que seu Governo restabelecerá os tribunais militares para julgar supostos terroristas em Guantánamo, disse à Agência Efe uma fonte do Governo que pediu anonimato.

EFE |

A Casa Branca não se pronunciou sobre o iminente anúncio de Obama, e por isso se desconhece quantos dos 241 detidos em Guantánamo estariam submetidos aos novos tribunais.

Logo após chegar ao poder, em janeiro, Obama suspendeu os tribunais militares e ordenou, mediante uma ordem executiva, o fechamento do presídio de Guantánamo até o dia 22 de janeiro de 2010.

A decisão de restabelecer os tribunais militares foi motivo de elogio de republicanos como o senador Lindsey Graham, mas pode causar a ira de grupos defensores dos direitos humanos, que sempre se opuseram a estes instrumentos de Justiça militar.

Segundo o jornal "The New York Times", os supostos terroristas terão mais direitos que os que tiveram sob o mandato do então presidente George W. Bush (2001-2009), mas "não terão toda a gama de proteções legais que têm os acusados em tribunais civis".

Os tribunais militares foram estabelecidos para processar supostos terroristas detidos no Afeganistão em 2001, mas provocaram a repulsa de defensores dos direitos humanos e foram alvo de processos.

Como senador, Obama se opôs em 2006 à criação de tribunais ou comissões militares para processar supostos terroristas e, da mesma forma que muitos democratas na época, argumentou que estes violavam a Constituição porque limitavam os direitos legais dos prisioneiros.

EFE mp/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG