Obama anuncia visita oficial ao México em abril

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou nesta quarta-feira, durante um encontro com congressistas hispânicos em Washington, que fará uma viagem oficial ao México nos dias 16 e 17 de abril. Esta será a primeira viagem oficial de Obama como presidente dos Estados Unidos a um país latino-americano.

BBC Brasil |

Segundo o correspondente da BBC Mundo em Washington, Carlos Chirinos, um comunicado divulgado pela Casa Branca nesta quarta-feira afirma que Obama deverá se encontrar com o presidente mexicano, Felipe Calderón, para discutir o aprofundamento das relações entre os dois países.

"O comunicado afirma que, entre os temas da reunião, estão a luta contra o narcotráfico no México e uma reforma integral no sistema de imigração", diz Chirinos.

O comunicado ainda afirma que estes temas são importantes para as "comunidades e as famílias dos dois lados da fronteira".

O porta-voz da Presidência mexicana, Maximiliano Cortázar, também confirmou a visita oficial de Obama ao país.

"A visita mostra a grande importância que os dois presidentes dão ao fortalecimento das relações bilaterais", afirmou o porta-voz.

A correspondente da BBC na Cidade do México, Cecilia Barría, afirma que a visita de Obama será considerada um "acontecimento histórico" no México e pode ter repercussões na política interna.

Segundo a correspondente, a visita de Obama pode ter um impacto na popularidade do presidente Felipe Calderón e pode também ter alguma influência nas eleições parlamentares marcadas para o dia 5 de julho.

Segundo uma pesquisa da consultoria Mitofsky, cerca de 66% dos mexicanos aprovam o governo de Calderón.

Mesmo assim, seu governo enfrenta uma crise por causa da violência associada ao crime organizado, que deixou pelo menos 7.200 mortos em 2008.

O anúncio do encontro entre Obama e Calderón acontece uma semana antes da visita que a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, fará ao México.

Nos últimos dias, os governos dos dois países tiveram alguns atritos políticos.

O governo mexicano anunciou que vai aumentar as tarifas para a entrada de 90 produtos americanos no país, em retaliação ao cancelamento de um programa piloto que permitia caminhoneiros mexicanos transportar bens entre as fronteiras dos dois países.

O ministro da economia mexicano, Gerardo Ruiz Mateos, afirmou que a medida afetaria produtos agrícolas e industriais em cerca de 40 Estados americanos, no valor de US$ 2,4 bilhões.

Além disso, autoridades e agências de segurança dos EUA expressaram preocupação com a violência e a corrupção no país latino-americano.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG