Obama anuncia US$400 mi a palestinos e pede alívio de embargo

Em encontro com presidente palestino na Casa Branca, líder americano afirma que situação na Faixa de Gaza é "insustentável"

Reuters |

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu nesta quarta-feira que Israel ajude a aliviar as restrições na entrada de ajuda humanitária a Gaza após o ataque a um comboio com suprimentos que deixou nove mortos, e prometeu US$ 400 milhões (R$ 738,4 milhões) em ajuda aos palestinos. 

Após encontro com o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, em Washington, Obama descreveu a situação na Faixa de Gaza, que sofre com um bloqueio imposto por Israel, como "insustentável" e pediu que o Estado judeu trabalhe com todos os lados para encontrar uma solução.

Mas Obama, mantendo sua posição de cautela, não se juntou à condenação internacional a Israel pelo ataque em 31 de maio ao comboio com ajuda e tampouco deu apoio ao pedido de Abbas pelo fim do embargo a Gaza.

Obama também pediu que israelenses e palestinos façam mais para avançar nas conversas de paz indiretas mediadas pelos EUA, em uma tentativa de conter um revés no diálogo por causa do incidente com os navios.

A visita de Abbas ocorre em meio à reação internacional contra Israel após suas forças terem invadido um navio turco destinado à Faixa de Gaza, controlada pelo grupo militante islâmico Hamas. A operação deixou nove ativistas pró-palestinos mortos .

O líder palestino pediu que Obama tome uma posição mais dura com Israel. O líder americano teve uma resposta mais comedida ao ataque ante a forte reação da comunidade internacional contra o Estado judeu. "Vemos a necessidade de levantar o cerco de Israel ao povo palestino", disse Abbas.

Obama demonstrou simpatia com o pedido dos palestinos em Gaza, mas insistiu que qualquer solução também deve responder às necessidades de segurança de Israel. 

    Leia tudo sobre: PalestinosHamasFaixa de GazaIsraelataque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG