Obama anuncia plano de US$ 275 bi para ajudar mutuários

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou nesta quarta-feira um plano de US$ 275 bilhões que deve ajudar até nove milhões de famílias que têm hipotecas e foram afetadas pela crise imobiliária no país. Do total de investimentos anunciado no pacote, chamado iniciativa de estabilidade do proprietário de imóvel, US$ 75 bilhões serão destinados a ajudar pessoas que não conseguem pagar suas hipotecas ou estão com dificuldade em honras suas dívidas.

BBC Brasil |

O plano também visa aumentar a confiança nas agências hipotecárias Fannie Mae e Freddie Mac, que garantem ou são credoras de cerca da metade das hipotecas dos Estados Unidos. Para isso, as duas gigantes do setor receberão mais US$ 200 bilhões em fundos do Tesouro americano.

Em meio ao aumento da inadimplência, Fannie Mae e Freddie Mac foram colocadas sob administração de um órgão federal americano no ano passado.

"No final todos nós pagamos um preço por esta crise das hipotecas, e todos nós pagaremos um preço ainda mais alto se permitirmos que esta crise continue se aprofundando (...). Mas se agirmos corajosamente e rapidamente para interromper esta queda, então todos os americanos serão beneficiados", disse Obama em um discurso no Estado do Arizona, em que anunciou o plano.

O plano prevê que o governo americano faça refinanciamentos que
atenderiam entre quatro e cinco milhões de proprietários de imóveis.

A
iniciativa também vai reduzir os pagamentos mensais de hipoteca para
outras três a quatro milhões de pessoas, para que elas não tenham que
comprometer no pagamento mais do que 31% de suas rendas.

Obama afirmou que o pacote visa ajudar proprietários de imóveis que "obedeceram às regras e agiram de forma responsável", mas não estão conseguindo pagar suas dívidas, e não vai premiar "inescrupulosos ou irresponsáveis".

"Não vamos ajudar os especuladores que assumiram riscos em um mercado em ascensão e compraram casas, não para viver, mas para vender. Não vamos ajudar pessoas desonestas que emprestaram dinheiro e agiram de forma irresponsável distorcendo fatos (...) e não vamos recompensar pessoas que compraram casas que sabiam, desde o começo, que não poderiam pagar", afirmou.

Mais de um milhão de pessoas nos Estados Unidos perderam suas casas devido à crise no setor imobiliário. E a inadimplência dos que contraíram hipotecas está no centro da crise financeira mundial, que ganhou força no ano passado.

O plano do governo americano visa prestar assistência a proprietários de imóveis cuja dívida é hoje maior do que o valor de suas casas, além de ajudar os que estão prestes a terem suas casas retomadas pelo banco.

De acordo com o resumo divulgado pelo governo no site da Casa Branca, o plano poderá fornecer proteção de até US$ 6 mil contra a queda no valor do imóvel.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG