Obama anuncia fusão da equipes de segurança nacional e internacional

Washington, 26 mai (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou hoje a fusão do pessoal da Casa Branca dedicado à segurança dentro do país e no exterior, uma medida que, afirmou, permitirá uma melhor proteção da nação.

EFE |

Além disso, a Casa Branca criará um novo escritório para informar a outros países da política de segurança americana de maneira mais efetiva, de acordo com um comunicado.

Obama explicou que "estas decisões refletem a verdade fundamental que os desafios do século XXI são cada vez menos convencionais e ultrapassam as fronteiras, e, portanto, demandam uma resposta que integre de modo efetivo todos os aspectos do poderio americano".

Através destas mudanças, o Conselho de Segurança Interna, criado após os atentados de 11 de Setembro, se manterá como um organismo assessor para questões como os desastres naturais, possíveis pandemias e o terrorismo em território dos Estados Unidos.

O atual responsável do órgão, John Brennan, permanecerá no cargo e continuará com acesso direto ao Salão Oval, mas os subordinados dele serão integrados no Conselho de Segurança Nacional (NSC, em inglês), responsável pela política externa da Casa Branca.

Para o presidente americano, a fusão "colocará fim à divisão artificial entre equipes da Casa Branca que estiveram a cargo da segurança" no âmbito internacional e no território nacional.

Além disso, será criado um "diretório de implicação global" dentro do NSC que fomentará o uso da diplomacia, das comunicações e da ajuda ao desenvolvimento para promover os objetivos da segurança americana no exterior.

Estas mudanças "reconhecem o mundo como é, não como costumava ser ou como talvez desejássemos que fosse", ressaltou o conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, James Jones. EFE mv/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG