WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou nesta sexta-feira que acabará com a proibição de entrada de estrangeiros infectados com o vírus HIV no país - um veto que está em vigor a 22 anos. A ordem para cancelar a proibição será emitida na segunda-feira e a medida entrará em vigor no início de 2010.

A nova legislação leva o nome de Ryan White, um adolescente que contraiu a doença em uma transfusão de sangue e lutou contra a discriminação aos infectados. Segundo Obama, a medida ajudará a "eliminar o estigma da doença".

Além dos EUA, cerca de outros 12 países também praticam essas restrições contra turistas e imigrantes contagiados com o vírus HIV.

AP

Obama assina Ato de Extensão de Tratamento Ryan White HIV/Aids

A proibição passou a vigorar no país em 1987. Segundo o correspondente da BBC em Washington Imtiaz Tyab, na época, havia ainda bastante medo e ignorância sobre a doença.

Quatro anos mais tarde, em 1991, o departamento de Saúde tentou reverter a medida, mas enfrentou oposição no Congresso.

Em 1993, o departamento mudou sua postura e concordou com o Congresso para tornar a infecção pelo HIV a única condição médica na lei de imigração que tornaria imigrantes inadmissíveis no país.

De acordo com Obama, turistas infectados poderão entrar no país a partir do início de 2010.

Leia mais sobre: HIV - Aids

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.