Obama amplia benefícios e promete mais direitos para gays

Por Andy Sullivan WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ampliou nesta quarta-feira os benefícios concedidos pelo governo norte-americano para parceiros de empregados federais homossexuais no que ele classificou como um primeiro passo para acabar com a discriminação contra gays e lésbicas.

Reuters |

Sob pressão de grupos ativistas gays, Obama pediu que o Congresso aprove uma lei que amplia benefícios de aposentadoria e planos de saúde para as famílias de gays dos 1,9 milhões de funcionários federais, como muitas empresas norte-americanas já fazem.

"Muitos de nossos aplicados e dedicados e patriotas funcionários públicos do governo têm tido negados os direitos básicos que seus colegas têm por um simples motivo: as pessoas que eles amam são do mesmo sexo", disse Obama antes de assinar pedido que estende os benefícios para parceiros de funcionários federais homossexuais.

O anúncio de Obama mostra que sua administração pode se focar mais em ganhos reais para gays e lésbicas em vez de pressionar com o controverso debate sobre casamento homossexual.

Grupos ativistas classificaram a mudança desta quarta-feira como um bom primeiro passo e disseram compreender que o presidente tem estado ocupado em impulsionar a recuperação econômica e abrir caminho para reformas no sistema de saúde e na questão das mudanças climáticas.

Mas eles disseram que continuarão a pressionar o governo para banir discriminação no ambiente de trabalho e ampliar benefícios para casais do mesmo sexo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG