Obama afirma que pretende ajudar setor automotivo em seu Governo

Washington, 7 nov (EFE) - O presidente eleito americano, Barack Obama, afirmou hoje em sua primeira entrevista coletiva após vencer as eleições de 4 de novembro que ajudar o setor automotivo a se reerguer é uma de suas máxima prioridades.

EFE |

A declaração de Obama, que apareceu ao lado do vice-presidente eleito, Joe Biden, de seu futuro chefe de gabinete, Rahm Emanuel, e de sua equipe de conselheiros econômicos, coincide com a publicação dos preocupantes resultados financeiros da General Motors (GM) e da Ford durante o terceiro trimestre.

Entre os assessores com os quais Obama se reuniu hoje em Chicago estava a governadora de Michigan - o estado que concentra grande parte do setor do automóvel americano -, a democrata Jennifer Granholm.

As duas companhias registraram perdas durante os três últimos meses e, no caso da GM, o ritmo de despesa poderia deixar a empresa sem dinheiro no final do ano.

"As notícias que chegaram esta semana do setor do automóvel nos lembra as dificuldades que enfrenta, dificuldades que vão além de cada uma das companhias de automóveis e que chegam aos incontáveis provedores, pequenos negócios e comunidades em toda a nação", afirmou Obama.

"O setor do automóvel é a espinha dorsal da indústria americana e uma parte crítica de nossa tentativa para reduzir nossa dependência do petróleo estrangeiro", continuou o líder eleito.

"Fiz uma das máximas prioridades da minha equipe de transição trabalhar em outras opções para ajudar que o setor do automóvel se ajuste, combata a crise financeira e tenha sucesso na hora de produzir nos Estados Unidos carros de consumo reduzido", afirmou.

EFE crd/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG