Obama afirma que americanos morrerão sem reforma da saúde

O presidente americano, Barack Obama, pedirá ao Congresso nesta quarta-feira que aprove a reforma do sistema de saúde, alertando que mais americanos morrerão se Washington não fizer nada mais uma vez para expandir a cobertura médica e reduzir o custo dos seguros.

AFP |

Em trechos divulgados antecipadamente do discurso que o presidente fará ao Congresso às 20H00 (00H00 GMT), Obama afirma que não perderá tempo trabalhando com republicanos que tomaram uma decisão política de derrubar seu plano.

"Não sou o primeiro presidente a assumir esta causa, mas estou determinado a ser o último", diz o texto, divulgado pela Casa Branca.

Após meses de ataques e revides nas discussões sobre o plano de reforma, o presidente afirma que "o tempo de brigar acabou".

"O tempo para jogos passou. Agora é chegou o momento de agir, agora é o momento de trabalhar pelo sistema de saúde".

Além disso, o presidente destaca que, se o governo nada fizer para mudar um sistema que atualmente deixa 47 milhões de americanos sem cobertura, o déficit crescerá e mais famílias irão à falência.

"Mais americanos perderão sua cobertura quando estiverem doentes e precisarem mais dela, e mais morrerão como resultado disto", ressalta o texto.

Leia mais sobre: reforma da saúde

    Leia tudo sobre: obamareforma migratóriasaúde

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG